Boletim da febre amarela confirma morte de um macaco pelo vírus da doença

O boletim quinzenal da febre amarela divulgado na última quarta-feira (10) pela Secretaria da Saúde do Paraná confirma a morte de um macaco (epizootia) contaminado pelo vírus da doença.

O caso foi no município de Cruz Machado, na região Sul do Estado. No boletim anterior o município já apresentou outras 3 confirmações de epizootias.

O período de monitoramento da Febre Amarela no Paraná teve início em julho de 2020 e segue até junho deste ano. O Estado registra até o momento 108 notificações de epizootias em 26 municípios, com 15 confirmações. Outras 45 notificações foram descartadas, 42 apontam causas indeterminadas e seis estão sendo investigadas.

Em relação a febre amarela em humanos, o período não apresenta casos confirmados. Até agora foram 16 notificações, 12 já descartadas e 4 seguem em investigação.

A Secretaria da Saúde reforça a informação de que os macacos não transmitem a febre amarela. Da mesma forma que os humanos, eles são contaminados pelo vírus por meio do mosquito transmissor da doença, adoecem e podem morrer vítimas da infecção.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse