Beto Nabhan defende interesses do setor do Vestuário em reunião da Fiep

 

O vice-prefeito Beto Nabhan, também presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Cianorte – Sinveste, participou esta semana da Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária do Conselho de Representantes da Fiep – Federação das Indústrias do Paraná, na qual representou a indústria de confecções de Cianorte, defendendo seus interesses e suas reivindicações. Realizada em Curitiba, nos dias 23 e 24, aassembleia reuniu representantes de mais de 70 sindicatos do Paraná e teve o objetivo de debater propostas para o fomento dos diversos setores industriais, em especial o de confecções, que tem peso expressivo na arrecadação do Estado, além de ser o segundo na geração de empregos, atrás somente do setor alimentício.

“Foi um encontro muito proveitoso, que além de comprovar a união da indústria paranaense, também proporcionou uma excelente troca de experiências que nos ajuda a buscar soluções em conjunto para o desenvolvimento da nossa região”, avaliou Beto Nabhan.Ele destacou que o Sinveste tem cadeira permanente no Conselho de Representantes da Fiep, que é formado por delegados de sindicatos filiados à entidade. “É uma forma mais direta de participação das indústrias, por meio do sindicato, na condução de seus interesses”, disse.

Na pauta da reunião, um dos principais assuntos foi a prorrogação de tarifa zero de ICMS na venda de artigos têxteis para São Paulo, uma isenção que seria encerrada no dia 30 de abril de 2019. Contudo, pela ação persistente da Fiep e seus sindicados filiados, esse prazo deverá ser estendido até 30 de abril de 2020. “É um grande benefício que nos permite maior alcance ao mercado consumidor de São Paulo”, destacou Nabhan.

Outro assunto foi a movimentação da Fiep e sindicatos junto a parlamentares estaduais para reduzir os honorários advocatícios a serem pagos pelas empresas que aderirem ao Refis Estadual – programa de parcelamento de débitos tributários e não tributários lançado pelo Estado. Na terça-feira, dia 23, os deputados aprovaram em plenário um projeto que limita os honorários a 2% em relação ao valor renegociado pelas empresas. “Os deputados, alinhados com o governo estadual, tiveram sensibilidade para fazer essa intervenção reduzindo o percentual de 10% para 2%, um fato que mostra a força e a importância da Fiep e da indústria paranaense como um todo”, afirmou o vice-prefeito. “Isso permite que as empresas reduzam seus custos e, consequentemente, possam investir mais em melhorias e inovação, gerando mais empregos”, completou.Segundo Beto Nabhan, todas as questões discutidas na reunião do Conselho de Representantes tem o intuito de ampliar a competitividade do setor, que sofre com o excesso de tributos e com a concorrência de produtos importados.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sinveste

Compartilhe: