Anizio Menarim afirma que Vidigal e São Lourenço terão horta comunitária em breve

Secretário Municipal de Agricultura, Abastecimento e Fomento Agropecuário falou que há $ 3,5 milhões para construir o restaurante popular na cidade; solicitação foi do vereador e presidente Wilson Pedrão (Republicanos)

Na sessão ordinária desta segunda-feira, 8 de março – conforme requerimento 124/2021, de autoria do vereador e presidente Wilson Pedrão (Republicanos) – utilizou a tribuna livre, o secretário Municipal de Agricultura, Abastecimento e Fomento Agropecuário, Anizio Menarim Filho, a fim de falar sobre os planos e projetos da sua pasta.

Primeiramente, Anizio falou que a Secretaria Municipal de Agricultura tem três clientes. “Nosso principal cliente é o produtor rural, as famílias rurais, as quais precisamos levar desenvolvimento rural e oferecer qualidade de vida próxima a dos moradores da cidade, ou seja, levar opções de renda”, explica que os outros clientes é o Poder Executivo e Câmara de Vereadores, que legalizam todos as ações da pasta.

“A Secretaria é divida em três divisões: Assuntos Comunitários, Fomento e Abastecimento e Inspeção Sanitária; e também há Assessoria de Agricultura Familiar, a qual precisa ser transformada em divisão, pois é aí que passa todos os recursos dos Governos Estadual e Federal para a Segurança Alimentar. O Governo Estadual tem disponível, por exemplo, R$ 3,5 milhões para fazermos o restaurante popular”, salienta Anizio, que a Horta Comunitária tem recursos em conta da Prefeitura, dinheiro do Governo Estadual, e está fazendo a licitação para implantar uma Vidigal e uma em São Lourenço.

O secretário, na oportunidade, apresentou sua equipe e apresentou um mapa sobre o uso e ocupação do solo em Cianorte. “Hoje, o uso do solo é de feito de forma declaratória, isto é, um produtor ou associação declara que aquela área tem tantos hectares de soja ou cabeça de boi e nem sempre é exato e traz muitas perdas para nós”, pontua. “Atualmente, tem tecnologia para pegar uma foto de satélite, que pode ser feita mensalmente, e determinar qual a atividade do local, a fim de servir como ferramenta de gestão e de monitoramento”, justifica o secretário.

De acordo com os últimos dados consolidados do Departamento de Economia Rural, o Deral, de 2019, o frango de corte corresponde a 68% da participação agrícola municipal, a cana-de-açúcar 12%, bovino atinge 5%, mandioca e soja totalizam 4% cada e outras atividades correspondem a 7%. “Assim, a agropecuária é muito importante para o município, pois no Produto Interno Bruto, o PIB de Cianorte chega ao valor de R$ 715 milhões/ano e nosso objetivo é aumentar ainda mais a participação chegando a R$ 1 bilhão/ano”, assegura.

“Em 2020, o repasse de ICMS, totaliza R$ 35,97 milhões e ITR R$ 1 milhão, afirma Anizio. “Ainda, segundo o IBGE, há 1.349 estabelecimentos rurais, sendo que 63% são da agricultura familiar, 7.676 cianortenses vivem na Zona Rural”, finaliza.

Fonte: Diego Fernando Laska – Assessoria de Comunicação Social da Câmara Municipal de Cianorte

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse