ALERTA AS MAMÃES: CÁRIE PRECOCE NA INFÂNCIA

A cárie é uma das doenças mais prevalentes da infância e exerce forte impacto no bem-estar individual e social da criança. É uma patologia infeciosa comum, crónica e transmissível, resultante da atividade de bactérias específicas que aderem à superfície dentária, que metabolizam açúcares para a produção de ácido que, ao longo do tempo, desmineralizam o esmalte.

As evidências científicas acerca da importância do aleitamento materno, tanto para mães como para crianças, são claras, tanto é que indicam que a amamentação confere proteção contra infecções na infância e maloclusão, aumenta a inteligência e provavelmente reduz a ocorrência de sobrepeso e diabetes na vida adulta.

Um tipo de cárie muito conhecido na infância é a chamada Cárie de mamadeira; que é um termo utilizado para descrever cáries rampantes (que progridem rapidamente envolvendo muitos dentes).

A cárie de amamentação se desenvolve devido ao uso prolongado e inadequado de mamadeira contendo líquidos fermentáveis, como por exemplo sucos de frutas (contem frutose e são ácidos), leite adocicado, chá adocicado, achocolatados, que ficam em contato com os dentes numa alta frequência. Se o liquido é consumido frequentemente e em períodos prolongados durante o dia ou a noite, este irá se acumular ao redor dos dentes e desmineralizá-lo.

As cáries sãoigualmenteobservadas em crianças que usam chupeta umedecida em líquidos adocicados (mel, geleia, etc). O microrganismoresponsável pela cárie, pode ser transmitido pela mãe quando ela prova os alimentos e usa os mesmos talheres copos e pratos para alimentar a criança.

É fundamental que nós Dentistas façamos o aconselhamento sobre a importância do aleitamento materno, a introdução da alimentação complementar de forma saudável e a higiene bucal. Isto permitirá que mães e crianças, em diversas fases do seu ciclo de vida, desfrutem dos inúmeros benefícios da amamentação, reduzindo o risco de desenvolver a doença cárie.

Dicas para quando o bebê nascer:

  • Limpar a gengiva do bebê com uma colher de (sopa) de água oxigenada 10 vols. em ½ copo de água morna;
  • Usar chupetas e mamadeiras que imitem o formato do seio;
  • Não fazer furos grandes no bico da mamadeira;
  • Não amarrar fraldas ou objetos pesados na chupeta;
  • Cuidado com sucos, mamadeiras e chás muito adocicados;
  • Abandonar a mamadeira aos 2 anos de idade no máximo.

Colaboração: Dr. Wagner Destéfano

Cirurgião Dentista – CRO 10637

Compartilhe: