A NAMORADA DO LULA

Solitude é o estado de privacidade de uma pessoa, não significando, propriamente, estado de solidão. Pode representar o isolamento e a reclusão, voluntários ou impostos, porém, não diretamente associados a sofrimento. Uma distinção foi feita entre solitude e solidão. Nesse sentido, essas duas palavras se referem, respectivamente, à alegria e à dor de estar sozinho.(James Hollis)

Cercado de seguidores, aplaudido pelos sindicalistas, usufruindo do encorajador assédio da esquerda e viúvo recente, Lula foi preso. Não vamos discutir aqui as razões porque ele foi condenado, preso, recursos mil para que o declarassem inocente de acusações e o máximo que ele conseguiu foi a diminuição da pena da condenação que cumpre em Curitiba. Mas, não vamos nos esquecer dos outros seis processos de corrupção que rolam ainda e não foram sentenciados. Por outro lado a condenação partiu de um Juiz de Direito, exaustivamente, analisada pelo Supremo, confirmada e pronto. Há que se acreditar na Justiça e fim da história!

De qualquer forma, com razão ou sem razão, a verdade é que a prisão o colocou numa situação de reflexão, num período de viuvez recente. A maior parte do dia ele está, absolutamente só, ele com sua barba, seus pés, suas mãos, sua calvície, só, com ele mesmo e ninguém mais, entre as quatro paredes do pequeno apartamento que ocupa. A televisão, o rádio, o celular, todos os meios de comunicação estão a sua disposição diariamente, o conforto é relativo, mas que ninguém se engane: ele continua preso e não pode sair daquele local sem uma decisão de um Magistrado. Mas, nenhum destes meios de distração é capaz de acalmar a solidão deste homem! A mulher morreu, embora haja visitas dos filhos e pessoas próximas, e advogado, (que eu encontrei no Aeroporto de Curitiba, no mesmo voo que eu estava), e que apesar das novidades diárias que giram em torno dele, ele continua preso. Viúvo e sem mulher. Um pensador Nietzche escreveu há cem anos que quando estamos sozinhos e quietos, odiamos o silêncio, pois, o entorpecimento da vida social nos faz falta. A solidão faz a pessoa a pensar muito, culpar-se, achar motivos outros que o poderiam ter levado para outro caminho. E justamente, por estar em solidão, Lula decidiu que para diminuir a solidão ele deveria enveredar pelos caminhos da SOLITUDE. (Embora ele não saiba o que é isto). Por que devo estar mergulhado na SOLIDÃO, amedrontado, se tenho pela frente o caminho da solitude? Nós, só vamos viver plenamente, a solitude se nos afastarmos da solidão. E a namorada do Lula entrou em campo.

Em maio de 2.018 ela lhe fez uma visita e ao longo do tempo, até hoje já fez sete visitas, quase uma por mês e durante uma hora a namorada tem a liberdade de ficar livremente com Lula dentro da cela. Independente do que fazem lá, detalhes não nos interessam, importa é que a namorada do Lula entrou na cela dele para afastá-lo da solidão e ele por estar absolutamente só, ele com ele mesmo, aceitou dividir suas angústias, com quem certamente lhe deve muito. Tem um belo emprego no escritório da Itaipu em Curitiba, tem 52 anos, em pleno vigor da vida, e embora sendo 11 anos mais nova do que Lula, há quem goste da Terceira Idade.

Lula deixou de associar a sua prisão a um sofrimento, embora esteja involuntariamente, naquele lugar e preso, o seu estado de solidão é outro. E estar em Solitude não significa estar propriamente em sofrimento, pois, agora ele divide suas angústias com a namorada. Ela veio salvar Lula e ao mesmo tempo dizer: serei sua amada para sempre, nas visitas esporádicas, e se suas penas forem mesmo confirmadas após estes nove anos de condenação, e com 73 anos hoje, não sairá tão fácil daquele lugar onde ele se meteu, mas com a namorada tudo fica mais ameno.

Não é proibido arrumar namorada estando preso? Não…

Izaura Varella

Compartilhe: