SANEPAR AVANÇA EM PARCERIA PARA PRODUZIR HIDROGÊNIO VERDE COM TECNOLOGIA EUROPEIA 

O diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile, e o presidente da empresa alemã Graforce, Jens Hanke, assinaram nesta semana um Memorando de Entendimento (MoU) para avançar com estudos voltados para a implantação no Paraná de uma tecnologia disruptiva de produção de hidrogênio renovável (verde) a partir do biometano gerado em estações de tratamento de esgoto.

A tecnologia inovadora, além de permitir a produção de hidrogênio renovável, considerado como um combustível do futuro, também possibilita a obtenção de carbono elementar, material sólido com elevado valor de mercado e que pode ser utilizado, por exemplo, na composição de biofertilizantes.

O MoU foi firmado na cidade de Kremsmünste, na Áustria, onde a Graforce instalou a primeira planta em escala do mundo a gerar hidrogênio por meio da plasmólise do metano presente no gás natural. A planta está em operação na empresa RAG, líder em exploração, armazenamento e distribuição de gás natural.

Stabile e o especialista em Pesquisa e Inovação da Sanepar, Gustavo Possetti, visitaram o espaço acompanhados por representantes do banco alemão KfW, debatendo os resultados inéditos até então obtidos.

A Sanepar está em fase de conclusão dos estudos de viabilidade sobre produção de hidrogênio renovável em estações de tratamento de esgoto, em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha do Rio de Janeiro (AHK-Rio), mediante fomento do governo alemão, por meio do Ministério Federal do Meio Ambiente, Natureza, Segurança Nuclear e Proteção (BMUV) e acompanhamento da empresa pública alemã NOW GmbH.

A partir da nova parceria com a Graforce, os estudos sobre o uso da tecnologia alemã serão consolidados, em continuidade aos termos do acordo de confidencialidade assinado entre as partes em novembro de 2023.

“A Sanepar está atenta aos efeitos globais das mudanças climáticas, bem como à pauta da transição energética sustentável. Nesse sentido, a parceria com a Graforce é muito importante porque o Paraná poderá vir a ter a segunda planta em escala do mundo com a tecnologia da plasmólise de metano, e a primeira dessa natureza a gerar hidrogênio renovável a partir do biometano produzido em estações de tratamento de esgoto”, afirma o presidente da Companhia.

“Também estamos avaliando conjuntamente oportunidades de negócios nesta área, a qual é muito promissora. É mais um passo da Companhia na perspectiva da economia circular, em que transformamos resíduos em produtos e protegemos o meio ambiente”, complementa.

Stabile cumpre agenda técnica em vários países da Europa até a próxima semana. Dentre os compromissos, ele participará do Global Water Summit, principal evento do setor de água do mundo. A Sanepar foi classificada como uma das quatro finalistas do Prêmio Campeões do ODS 6, do Global Water Awards 2024.

Fonte: AEN

Banner Edplants, Acesse