“IFPR IRÁ IMPULSIONAR O EMPREGO, A RENDA E A EDUCAÇÃO EM CIANORTE E REGIÃO”, COMEMORA ZECA DIRCEU 

Nesta segunda-feira, 8, aconteceu o ato de seleção do Instituto Federal do Paraná na prefeitura de Cianorte, instituição que irá impactar uma população de 170 mil habitantes de compõe toda a Amenorte (Associação dos Municípios do Médio Noroeste do estado do Paraná).

Zeca Dirceu, deputado que articulou junto ao ministério da Educação a implementação do IF em Cianorte, explicou que o benefício para Cianorte e região, do ponto de vista econômico, do emprego, da renda, também é muito grande. “Vou dar o exemplo de Paranavaí Só em Paranavaí, para os funcionários do Instituto Federal, são R$ 20 milhões em salários, que entram todo ano na economia do município. O investimento e as obras, os próximos anos, vão consumir outros R$ 20, R$ 30 milhões de investimentos que vão movimentar a construção civil. Vai vir para cá mais alunos, vai vir para cá mais professores, mais técnicos, mais servidores públicos. Essas pessoas vão ganhar um salário, um bom salário e vão gastar aqui. Os alunos têm bolsas para estudar e é tudo gratuito”, disse.

De acordo com o prefeito de Cianorte, Marco Franzato (PSD), é muito importante ter um “braço” do Governo Federal, que é o Instituto Federal do Paraná. “O sentimento é de gratidão a todos os envolvidos nessa conquista, que representa a realização de um sonho. O IFPR é uma instituição muito respeitada em nosso estado e, por conta disso, requisitada pelos municípios. Para viabilizar a unidade em nossa cidade, vamos doar um terreno com área de aproximadamente 50 mil metros quadrados e trabalhar duro para que as instalações sejam providenciadas o mais rápido possível”, garantiu.

Implementação

De acordo com o reitor do IFPR, Adriano Willian da Silva Viana Pereira, que estava presente no ato, a diretoria viu que Cianorte era uma cidade promissora e que cumpria os requisitos para receber um campus do IF. “Um dos primeiros passos agora, é juntarmos a documentação, toda a parte operacional e técnica, para que o campus possa rapidamente ser implantado”, disse.

Os cursos apontados são no eixo de controle e processos industriais, informação e comunicação e produção industrial, além de cursos na área cultural, cursos para atender a indústria e o setor de serviços. O reitor também explicou que é uma orientação da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) que os cursos técnicos sejam discutidos em audiência pública com a sociedade.

O MEC selecionou ainda Cambé, Maringá, Araucária e Toledo para receberem novos campus. Atualmente, segundo Zeca Dirceu, o estado conta com 20 campus do Instituto Federal do Paraná que atendem 29 cidades, com mais de 29 mil estudantes matriculados em 310 cursos. O deputado explicou a importância da implantação de um campus do IFPR em Cianorte, um importante polo de confecções do Brasil localizado no noroeste do Paraná.

Dois grandes pilares: educação e saúde

Ainda de acordo com o prefeito Marco Franzato todas essas conquistas para Cianorte fazem parte de dois grandes pilares trabalhados em toda a região, que também foi colocado pelo prefeito de São Manoel do Paraná e presidente da Amenorte, Agnaldo Trevisan: Educação e Saúde. “Essas áreas são transformadoras na vida das pessoas. A gente sabe que se quisermos ter um país melhor, um estado melhor, uma cidade melhor, verdadeiramente, vamos passar por esses dois pontos”, concluiu.

Além de articular a implementação do IFPR, Zeca Dirceu também articulou a R$ 30 milhões junto ao Ministério da Saúde para investimento nas obras do Hospital Regional Irmã Benigna. Nas últimas semanas foram pagos R$ 3,1 milhões para o município.

Em fevereiro, Zeca Dirceu esteve na prefeitura de Cianorte e anunciou a destinação de R$ 28 milhões para o município. R$ 10 milhões para a construção do Hospital Regional Irmã Benigna (R$ 6,8 milhões já pagos e R$ 3,1 milhões empenhados), R$ 1,5 milhão para Secretaria Municipal de Saúde prestar atendimento básico, R$ 2 milhões para Fundhospar (Santa Casa) de Cianorte, (R$ 1 milhão já pago e mais R$ 1 milhão pago em breve), R$ 5,5 milhões para o Instituto Bom Jesus utilizar no tratamento de altas e médias complexidades, R$ 6,9 milhões para a construção de um Centro Especializado em Reabilitação (CER) e R$ 2 milhões para a construção de um CAPS para tratamento de transtornos com álcool e drogas.

Banner Edplants, Acesse