NO DIA MUNDIAL DA ÁGUA, SANEPAR LANÇA PROGRAMA PARA DEFINIR METAS E TIPOS DE REÚSO 

A Sanepar lançou nesta sexta-feira (22), Dia Mundial da Água, um amplo programa para definir metas e aplicações de água de reúso em escala estadual. O programa será sistematizado por uma equipe multidisciplinar da Companhia, baseado em ações transformadoras que visam a segurança e a resiliência hídrica a fim de minimizar os efeitos das mudanças climáticas.

O grupo de trabalho estudará alternativas de reúso da água em quatro frentes de utilização: urbano, agrícola, industrial e indireto potável. No caso da Sanepar, o foco principal é o reaproveitamento do resultado no tratamento de esgoto, que gera grandes quantidades de água de altíssima qualidade.

A partir do complexo de estações de tratamento de esgoto, que reúne 264 unidades, a Companhia irá definir o potencial de produção e as possibilidades de aplicação em cada região. O interesse por esse sistema vem crescendo no mundo todo e foi tema de um encontro de diretores da Sanepar com técnicos do Banco Mundial, em Curitiba, nesta quinta-feira (21).

O objetivo do programa é substituir o uso da água potável por água de reúso em aplicações de grande escala. Os efluentes das estações de tratamento da Sanepar são de boa qualidade e muitas vezes com carga orgânica bem abaixo do limite de outorga definido pelo Instituto Água e Terra (IAT). Isso significa que, com menos investimentos, essa água pode ser renaturalizada para diversos fins, inclusive o reúso indireto potável.

“Estamos vivendo os efeitos das mudanças climáticas com forte impacto ambiental, com impacto na vida de todos os seres que habitam nosso planeta. O uso da água tem que ser seletivo. Não podemos continuar usando água potável em alguns processos, na indústria, em irrigação agrícola e na limpeza de espaços públicos, por exemplo. Por isso, estamos buscando novas alternativas, que garantam parâmetros seguros de utilização”, afirma o diretor-presidente da Companhia, Claudio Stabile.

PIONEIRISMO – A Sanepar já tem boas experiências nessa área. Há mais de 20 anos disponibiliza água de reúso para o setor industrial em Araucária. E está desenvolvendo projeto-piloto, em Matelândia, na região Oeste do Estado, para fins de reúso agrícola da água da estação de tratamento de esgoto (ETE) Ocoizinho.

Fonte: AEN

Banner Edplants, Acesse