DESPEDIDA DE MIM

Fui me procurando pelos cômodos da casa,

abrindo  as janelas, escancarando à brisa;

nesta procura intensa, o tempo vaza

e a saudade de mim em meus sonhos pisa!

Aqui, acolá, solitária, revolvendo entulhos

eu não consigo me encontrar jamais!

Foram tantos os tropeços e bagulhos

pensei até encontra-me nunca mais!

Assim me despeço a cada desencanto,

das tristezas e mágoas que ficaram em mim.

E rumo à vida, saio viva do meu canto.

Levanto as mãos pro alto, alegre, agradecida

(Quantos não perderam todos os seus amores?),

Por ter muito mais do que pedi à vida!

Izaura Varella

em 07/02/2022

Banner Edplants, Acesse