VOCÊ SABE SE TEM MAU HÁLITO??

Infelizmente a maioria das pessoas que tem mau hálito não sabem, ele é um problema embaraçoso para algumas pessoas e pode até mesmo causar constrangimento em ambientes sociais. Saber o que causa o mau hálito é importante porque o sintoma pode ser um sinal de um problema mais grave. Felizmente, há uma série de coisas que você pode fazer para tratar o mau hálito e tornar a sua boca limpa e saudável.

A higienização da língua é tão importante quanto escovar os dentes e usar o fio dental. Os restos alimentares quando não removidos da língua, aderem-se às papilas e reduzem sensivelmente a sensação do paladar, além de aumentar as bactérias na cavidade oral e, consequentemente, o índice de cárie, doenças gengivais e o mau-hálito.

A Saburra lingual é uma placa bacteriana esbranquiçada, podendo ainda ter a coloração amarelada ou amarronzada, que se forma na parte posterior da língua. Esta placa é originada quando há a diminuição da produção de saliva ou uma descamação epitelial da mucosa bucal, ou ainda, oriunda da má higienização da língua.

É muito comun os pacientes que tem mau hálito atribuir ao estomago, porém na maioria das vezes não é o que acontece. Analisando fisiologicamente o problema, sabemos que temos esfíncteres gastrintestinais que não permitem a passagem dos odores estomacais para o meio externo. Esfíncteres são válvulas que se fecham depois da passagem dos alimentos. Normalmente, o mau hálito pode ser atribuído ao estômago apenas em duas situações básicas: eructação gástrica, ou arroto, e refluxo gastroesofágico, quando há uma deficiência no funcionamento da válvula que separa o esôfago do estômago.

Além dos problemas de boca, gengiva, língua e alvéolos dentários existem outras patologias que podem levar à halitose como as sinusopatias, problemas respiratórios e amígdalas inflamadas. A inflamação das amídalas, por exemplo, pode provocar maior formação de muco que, depositado na parte posterior da língua, produz mais saburra lingual e dispara o processo da halitose.

A literatura registra que 90% das halitoses, ou mau hálito, são causadas no ambiente bucal, e cerca de 10% têm causas sistêmicas. A língua possui diversas papilas gustativas entre as quais se formam criptas, ou seja, saquinhos que retêm resíduos de alimentos, células epiteliais descamadas e placas bacterianas que começam a fermentar e a liberar odor de enxofre. Essa é, sem dúvida, a principal causa do mau hálito.

Um fato importante é que, dentre as bactérias presentes na saburra lingual, estão algumas espécies que podem causar doenças sistêmicas, como por exemplo, a gastrite (Helicobacter p e a pneumonia (Chlamydia pneumoniae e Pseudomonas aeruginosa), e as responsáveis pela endocardite bacteriana, parada cardíaca, pelo acidente vascular cerebral e pela doença period (Bacteroides forsythus, Porphyromonas gingivalis e Treponema denticola). Dessa maneira, a remoção da saburra lingual e seu efetivo controle são importantes instrumentos de prevenção a inúmeras doenças.

Portanto, ao sentir o menor sinal de mau hálito a primeira escolha deve ser o Dentista, que é o profissional indicado para diagnosticar o seu caso e trata-lo, ou indicar a outro profissional.

Banner Edplants, Acesse