Vítimas da explosão na Pinduca aguardam transferência

pinduca05As equipes médicas do hospital Santa Casa de Cianorte estão empenhadas no atendimento das vítimas da explosão acontecida na tarde de ontem (4) na Pinduca Alimentos, em Cianorte. “Estamos com dedicação total a esses pacientes com cuidados na UTI [Unidade de Terapia Intensiva] e cuidando das transferências para outros hospitais”, informou agora de manhã o diretor da Santa Casa, Kaio Feroldi Motta.

Ele já entrou em contato com a Central de Regulação em Maringá que faz a triagem e encaminhamentos dos pacientes, solicitando vagas para os casos mais graves. Também há contato para transferência de pacientes para Curitiba, São Paulo e Goiânia, onde há hospital especializado em tratamento de vítimas de queimaduras.

ASSISTÊNCIA – A diretoria da Pinduca Alimentos presta assistência para as famílias das vítimas, inclusive participando da transferência dos pacientes, sendo feita por via aérea. “Estamos cuidando das pessoas, o que é importante nessa hora. Tudo o que for preciso, a empresa vai fazer para ajudar”, comentou o responsável pelo comercial da empresa na sede em Araruna, Cesar Fernando, que foi o indicado para atender a imprensa.

COMOÇÃO – Dos nove feridos levados para a Santa Casa ontem, dois foram transferidos para Curitiba em estado grave. No começo da manhã de hoje, ainda havia dois pacientes internados na UTI da Santa Casa de Cianorte aguardando transferência para outra cidade.

Familiares das vítimas estão no hospital cianortense aguardando informações sobre os pacientes. Inclusive com pessoas comovidas e chorando.

COMO FOI – A explosão na secadora de amido da Pinduca aconteceu no meio da tarde de ontem. Um trabalhador morreu e outros nove ficaram feridos. Ainda não foi anunciada a causa da explosão que foi sentida em bairros próximos da fábrica que fica na rodovia PR-323 e destruiu parcialmente instalações no local.

Texto: Andye Iore / Foto: Juliano Secolo

Compartilhe: