Videochamadas garantem direitos dos adolescentes

Consultas médicas, atendimentos técnicos e encontros familiares estão acontecendo por videochamada nas unidades de socioeducação do Paraná e têm sido importantes para a garantia dos direitos dos adolescentes que cumprem medidas socioeducativas.

A ferramenta foi implementada pelo Departamento de Atendimento Socioeducativo da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho devido à necessidade do distanciamento social, como forma de preservar a saúde tanto dos adolescentes quanto dos profissionais que atuam nas unidades ou estão em trabalho remoto.

As videochamadas para consultas médicas evitam que os adolescentes e servidores se desloquem para atendimentos na rede pública de saúde e a consequente exposição às áreas com risco de contágio. O trabalho dos técnicos em teletrabalho também é importante para a manutenção do processo reflexivo iniciado com o adolescente e a manutenção da execução do seu Plano Individual de Atendimento.

De acordo com o secretário da Justiça Ney Leprevost, a ideia de implantar este modelo de visitas, atendimentos e consultas virtuais surgiu para garantir os vínculos entre os adolescentes, suas famílias e profissionais durante a pandemia do novo coronavírus.

Segundo o chefe em exercício do Departamento de Atendimento Socioeducativo da secretaria, Amilton de Oliveira, o momento exige que se pense em todas as possibilidades para assegurar o atendimento e amenizar os impactos do distanciamento social para os adolescentes. “Pelos relatos que tenho recebido das unidades, o uso da videochamada tem permitido a continuidade do trabalho com os adolescentes e gerado situações de muita emoção entre eles e suas famílias”, enfatiza.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: