Vendaval deixa rastros de destruição em Cianorte

 

cianorte1Muitas pessoas acordaram assustadas na madrugada de sábado (21) para domingo (22) quando uma tempestade com um forte vendaval acabou causando vários estragos nas áreas urbana e rural de Cianorte, outras pessoas só perceberam os danos quando acordaram pela manhã. De acordo com o Sistema Meteorológico do Paraná (SIMEPAR) o temporal foi causado pelo deslocamento das áreas de instabilidade sobre todo o estado, que além de produzir acumulados expressivos de precipitação também resultou em fortes rajadas de vento em diversos municípios.

De acordo com o relatório da Defesa Civil de Cianorte, o vendaval durou cerca de 30 minutos, mas causou a queda de mais de 200 árvores. Num primeiro levantamento mais de 30 casas ficaram destelhadas, além de alguns estabelecimentos comerciais, que além do dano causou vários prejuízos, já que choveu forte durante toda a madrugada. A tempestade também causou um “apagão” deixando mais de duas mil unidades consumidoras sem energia, segundo a Copel.

TRABALHOS

A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros de Cianorte iniciaram as ações poucos após o vendaval, buscando retirar as árvores caídas e distribuindo lonas para as famílias atingidas. Segundo o relatório os bairros mais atingidos foram a Vila Sete, Cianortinho e Asa Branca, porém outros bairros também foram atingidos.

Segundo a Defesa Civil, mais de 1.700 metros de lonas foram distribuídas, atendendo cerca de 120 pessoas, tanto na zona urbana, quanto na rural. Durante todo o domingo (22) as equipes realizaram o corte e retirada de árvores caídas, inclusive nas rodovias PR 323 e PR 082 que acabaram deixando o trânsito lento.

As equipes da Copel também passaram todo o domingo (22) tentando restabelecer a energia, porém, até o início da tarde desta segunda-feira (23), cerca de 900 unidades consumidoras, entre casas, lojas, fábricas e escritórios, ainda estavam sem eletricidade.

DANOS E PREJUÍZOS

Várias famílias e empresas sofreram danos e prejuízos com o forte temporal. Durante o vendaval o Colégio Drummond teve o telhado de Eternit arrancado, o que acabou deixando algumas salas de aulas inundadas pelas águas. Os funcionários do colégio trabalharam durante todo o domingo, para tentar deixar o estabelecimento em ordem para que as aulas acontecessem normalmente nesta segunda-feira (23).

O Supermercado Paraná também foi um dos locais mais atingidos pelo temporal, tendo a cobertura do estacionamento arrancada, além de ter uma parte do prédio destelhada. A delegacia também teve parte de seu prédio destelhado, segundo informações do coordenador da Defesa Civil de Cianorte, Reginaldo de Souza.

O metalúrgico Rafael Vitorino esteve no Corpo de Bombeiros em busca de ajuda, pois sua casa foi uma das que acabaram sendo destelhada pelo vendaval. Ele recebeu uma lona e conta que perdeu vários móveis. “Perdemos guarda-roupa, sofá e vários objetos e outros ainda estamos tentando recuperar.

Já Raquel Gomes conta que teve sua casa alagada danificando vários móveis. “Quando nós olhou a minha cozinha tava alagando d’água. Ai entrei em desespero e comecei a chorar, só desabou a água lá e dentro do meu quarto. A gente sofre pra juntar dinheiro pra ter alguma coisa e acontece isso.”, conta.

Em toda a cidade vários toldos, coberturas e fachadas foram danificados, bem como placas de outdoors foram arrancadas. Um fato curioso é que próximo a rodovia, num local onde existiam cinco outdoors, o vendaval derrubou quatro, deixando “de pé” apenas um que aborda a campanha do Dízimo do Santuário Eucarístico Diocesano Nossa Senhora de Fátima, o que chamou a atenção de muitas pessoas nas redes sociais, muitas inclusive falando que se tratava de um milagre.

O corpo de Bombeiros continua distribuindo lonas e quem precisar pode passar por lá. Além disso a Prefeitura Municipal começou a distribuir telhas para as famílias atingidas. Quem necessitar deve procurar o Centro Social Urbano, levando o RG, o CPF e um comprovante de residência.

OUTRAS CIDADES

O temporal atingiu vários municípios paranaenses. Em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, mais de 50 casas foram destelhadas. Segundo a Defesa Civil do município o Colégio Estadual Valdevino Parolin Acordes teve a sua estrutura bastante abalada pelo temporal que também derrubou árvores e muros, entortou postes e deixou parte do município sem energia elétrica. (Com informações de RPC, Noti-cia e Giro de Noticias AERP )

Texto: Juliano Secolo / Fotos:  Divulgação-Defesa Civil de Cianorte e Fanpage Cianorte é Assim-Facebook

cianorte4 cianorte3 cianorte2

Compartilhe: