Torneio de Robótica (FLL) promove engajamento de alunos com ciência

robotica02Identificar problemas e propor soluções a curto prazo, bem como construir e programar robôs autônomos são alguns dos objetivos do Torneio de Robótica – First Lego League (FLL). As seletivas internas (Microrregionais) acontecem de 13 a 20 de novembro e vão passar pelas cidades de Londrina, Cianorte e Curitiba. Estima-se que a competição reunirá cerca de 500 alunos do ensino médio, de 30 unidades do Colégio Sesi das regionais Norte, Noroeste e Região Metropolitana de Curitiba. Com a temática Hydro Dynamics, o torneio estimula a criatividade e traz desafios do mundo real para os alunos. É preciso planejar, projetar, construir e programar robôs com a tecnologia Lego, desenvolvendo o trabalho em equipe.

O Torneio de Robótica (FLL) é um programa internacional criado para despertar o interesse dos alunos em ciência e tecnologia, no ambiente escolar. A rede Sesi de ensino apresenta na grade curricular, a disciplina de Oficinas Tecnológicas, em que todos os alunos do ensino médio são desafiados a aprender Física e Matemática, com base em programação e montagem de robôs.

A competição de robótica pode ser usada no ambiente escolar, mas não é projetada exclusivamente para esse propósito. De acordo com a coordenadora regional do Torneio FLL, Raquel Nascimento, os jovens podem se inspirar com os projetos e quem sabe seguir uma carreira dentro do ramo de ciência e tecnologia propondo novas soluções tecnológicas. “O grande objetivo da competição é suscitar o interesse pelas áreas de Matemática, Física, Química e Engenharia de uma maneira divertida. É propor um olhar diferenciado e trazer soluções para problemas atuais”.

Em Cianorte, a etapa microrregional será realizada nesta quinta-feira (16) das 09 às 17 horas na quada de esportes do Colégio SESI/SENAI de Cianorte, localizada na Travessa Um, nº 63 no Parque Industrial. Participarão desta seletiva cinco equipes, sendo que a melhor será selecionada para a etapa estadual em Curitiba. O evento será aberto para o público para que qualquer um possam participar da experiência que ele proporciona e ainda conhecer os robôs de lego assim como os projetos que cada equipe desenvolveu durante este ano.

Como funciona – A disciplina de Oficinas Tecnológicas estimula a formação das equipes para o torneio, que são formadas por até 10 alunos. Cada equipe tem um técnico, que pode ser um professor, e também um técnico suplente. O Torneio de Robótica apresenta o tema, que é fundamentado em um assunto científico do cotidiano. Ele é baseado em um conjunto de problemas do mundo real, os mesmos vivenciados por profissionais, como cientistas e engenheiros.

Após o lançamento do tema, as equipes têm de oito a dez semanas para se preparar para o torneio. Nesse período, os estudantes precisam desenvolver o projeto de pesquisa, design e desafio do robô (colocá-lo em prática) e também core values, que são os valores no modo de atuar em conjunto, valorizando o respeito mútuo e o trabalho de alta qualidade. Após o projeto cumprir com os requisitos, ele pode competir nas seletivas internas e etapas de nível regional e nacional, resultando em visibilidade e premiação. A etapa regional será realizada nos dias 23 e 24 de fevereiro e a etapa nacional em março de 2018, ambas sediadas em Curitiba. Mais informações sobre o Torneio de Robótica e Colégio Sesi podem ser encontradas no site www.sesipr.com.br/colegiosesi.

 SOBRE O SISTEMA FIEP  – O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. As Faculdades da Indústria têm se firmado como organização que contribui para o desenvolvimento das indústrias e o desenvolvimento da sociedade. (Texto e Fotos: ASCOM Sistema FIEP)

Compartilhe: