• folhadecianorte@gmail.com

Fale com a Folha

44 3018-2015


17 de outubro de 2017

2:52

“Temos melhorias que ficarão para sempre em Cianorte”, diz Bongiorno

Publicado em 2 de fevereiro de 2016

bongiorno04O prefeito Claudemir Bongiorno (foto) voltou de ferias animado para seu quarto ano administrando Cianorte.
Ele fez um balanço positivo de 2015 e anunciou novidades para a cidade esse ano. “Temos melhorias que ficarão para sempre em Cianorte”, comentou sobre investimentos e obras que melhorarão a vida dos cianortenses.

Ele também comentou sobre as eleições desse ano. “Tenho muitas coisas para fazer. Mas, se ficar já em janeiro discutindo política de outubro, vou perder muito tempo. Eu quero continuar trabalhando. Nem sabemos o que pode acontecer daqui nove meses”, citou.

O jornal Folha de Cianorte entrevistou Bongiorno na coluna Entrevista Especial, que falou sobre ações já feitas e algumas novidades para a cidade.

ENTREVISTA

FOLHA DE CIANORTE – Qual é o balanço que o senhor faz de 2015 na prefeitura?
CLAUDEMIR BONGIORNO – Nós tínhamos uma preocupação muito grande, assim como prefeitos de todo o Brasil, sobre o fechamento das contas em função da redução dos repasses dos órgãos estaduais e federais. Mas nós nos preparamos desde o começo do ano numa precaução num orçamento bem ajustado. Por isso fechamos nossas contas bem. Temos um balanço bom do ano, pagamos todos nossos compromissos, incluindo 13º e férias dos servidores, sem deixar nenhum débito para 2016.

Quais as expectativas para 2016?
O destaque maior para nós seria cumprir o que assumimos. Temos obras para inaugurar como a UPA, temos recapes, temos muita coisa para fazer e com os recursos que estão garantidos. Alguns já estão na conta do município e outros são emendas parlamentares a serem liberadas. Então, não depende só do prefeito. Se tudo acontecer certo por parte do governo do estado e federal, teremos um ano normal. Sobre isso não estou tão preocupado. Estou mais preocupado com nossos empresários. Temos trabalhadores desempregados, num momento difícil de conseguir uma vaga de trabalho. Tem alguns segmentos que passam por momentos difíceis.

A Saúde é um dos setores que mais deve ter destaque esse ano. O que representará a UPA para Cianorte?
Já estamos trabalhando nisso desde o ano passado. Quando assumimos a administração da Santa Casa em janeiro, viemos mudando a Saúde para melhor. Com a inauguração da UPA, o nosso PA [Pronto Atendimento] vai pra UPA. Então, será uma estrutura muito melhor que temos hoje. Acho que teremos um avanço muito grande na Saúde esse ano. O prédio da UPA já está pronto e já temos dinheiro para colocarmos os móveis e os aparelhos.

O Trânsito também já recebeu melhorias e tem a expectativa da municipalização. O que vai ficar para Cianorte disso tudo?
Vamos começar no próximo mês a analisar as opções do Estado para municipalização do trânsito. Isso não tem volta. Vamos fazer uns testes, um período de adaptação e depois vemos quanto será cobrado por veículo, se cobra de moto ou não. Porque do jeito que está hoje, se sacrificar mais ainda as pessoas na situação que vivemos, complica muito. Podemos até estudar uma fórmula que o município arque com parte das despesas para não sacrificar mais ainda quem usa o trânsito no centro da cidade.

As melhorias na Segurança são graças ao bom acesso que Cianorte tem no governo estadual e federal?
Aconteceram coisas interessantes para nós nos últimos anos. Como a criação da Companhia Independente da Polícia Militar. E também melhorias para a Polícia Civil. Isso é muito importante para Cianorte e vai ficar para sempre. E agora teremos também a Escola da Polícia Militar. Cianorte não dá trabalho pro Estado e nem para a União. Cianorte não é reportagem negativa nem regional, nem nacional. Não tem acidente violento, poucos casos de ocorrências policiais. Temos o Jonas Guimarães que é deputado estadual, que é vice-presidente da Assembleia.
bongiorno03E conseguimos muitas coisas hoje porque Cianorte arrecada mais que cidades maiores da nossa região. E temos o que é direito do município. Cianorte vive um momento espetacular recebendo prêmios, destaque em pesquisas. E eu vou tirar o que eu puder dessa relação em benefício para a cidade. Ajudamos a reeleger o governador que reconhece isso. Há uma capacidade de endividamento nas gestões, mas nós fomos o município que menos pegou dinheiro do governo estadual e federal nessa situação. Eu não quero deixar o município endividado. E quero deixar até com menos dívidas que quando eu assumi. Pegamos o que é necessário e fazemos o que é necessário.

A atual gestão também se preocupou em valorizar os servidores…
É importante acompanhar o trabalho do servidor. Qualquer pessoa gosta de mostrar o que faz. Ela não quer ser mais um. E ela só tem condição de mostrar que é destaque, que tem condição de ter um cargo e salário melhor, quando se acompanha o trabalho dela. E eu gosto disso. Quem imaginava uma prefeitura com funcionário uniformizado? Compramos 58 veículos zero [km]. A nossa internet hoje sobra 30% e antigamente usava 100% e não dava. Porque agora só entra na internet para trabalhar. Um colega fiscaliza o outro. Já demos aumento de salário, fizemos vários ajustes. O maior patrimônio do município são seus servidores. A liderança e o comprometimento não é na presença. É a admiração. Se a pessoa que trabalha não admirar seu superior, perceber que ele faz um trabalho interessante, não tem quem faça produzir. Por isso é importante reconhecer quem produz.

No primeiro ano de gestão é mais se adaptar. O segundo e terceiro tem mais ações. O quarto é para colher os frutos. Mas esse ano é eleitoral. Isso vai atrapalhar em algum sentido o trabalho na prefeitura?
Nos dois primeiros anos, para colocar a prefeitura do jeito que eu gostaria, foi um pouco desgastante. Mas, percebo pelo gesto, sorriso e comportamento do servidor, que acho que o fruto amadureceu. Temos uma credibilidade. Nunca fui falso e nunca prometi o que não poderia fazer.

O senhor tomou uma medida polêmica que outros prefeitos até poderiam pedir para a polícia acabar com a bagunça na avenida Santa Catarina.  Mas, foi revitalizado o local. Qual sua visão da situação lá?
O jovem tem um período para se divertir e passa. Nesse período eles querem curtir. Depois vem família, tem outras coisas na vida. Não adianta dizer pra não ir pra rua. O que tem que mostrar é “Olha, aqui é bacana! Fique aqui. Isso aqui é de vocês. Não dê trabalho para a polícia e sociedade”. As melhorias foram feitas com dinheiro deles também. É para curtir, usar bem. A avenida Santa Catarina não tinha nada quando eu assumi. Hoje virou um encontro de jovens, com vários bares. E vai abrir mais. Diziam que precisava fazer alguma coisa em Cianorte. Que em Maringá tem um monte de lugar. Hoje não pode mais falar isso de Cianorte porque tem mais lugar pra ir. Jovem não gosta de ficar preso. Gosta de espaço, cada um tem seu gosto. E não incomodando, eu quero mais que sejam felizes porque são o futuro dessa cidade.

Cianorte implantou internet de graça. Tem cidades maiores que não tem isso…
Fizemos para os distritos de Vidigal e São Lourenço que não tinham internet. O povo tudo na praça olhando um pro outro, com o celular bonito sem possibilidades de se comunicar mais. Já que levamos para lá, também escolhemos aqui na avenida Santa Catarina onde os jovens se concentram. Fizemos um investimento maior e não descartamos a possibilidade de levarmos para outros bairros.

setores

Texto e fotos: Andye Iore/FOLHA

"Conteúdo protegido por direitos autorais. Cite crédito ao usar textos e fotos da Folha de Cianorte"

About the author /


Jornalista formado em 2002 pelas Faculdades Maringá, com especialização em Comunicação e Educação. Já foi correspondente regional da Gazeta do Povo, trabalhou no O Diário (de Maringá), rádio CBN Maringá, coordena o projeto cultural Zombilly, entre outros.

Jornal Folha Regional de Cianorte

Endereço: Av. Brasil, 1167, Cianorte - PR.

Telefone: (44) 3018-2015

Email: folhadecianorte@gmail.com

Diretor proprietário

Luiz Antônio Barbosa

Editor de conteúdo

Andye Iore.

Desenvolvido por Web 7 - Soluções digitais