Superação tática do Cianorte FC vem do trabalho de grupo

bage04A vitória do Cianorte FC por 2 a 1 contra o Atlético-PR surpreendeu algumas pessoas no último domingo. O time cianortense foi obrigado a fazer as três substituições ainda na primeira etapa – duas no decorrer do jogo e a terceira no intervalo. Com isso, o técnico Ronaldo Bagé (foto) foi obrigado a improvisar na formação tática e, mesmo assim, conseguiu jogar melhor que o time da capital. “Sempre trabalhei no grupo que eles conseguem alcançar os objetivos”, comentou o técnico Bagé. “Falo que eles precisam estar focados que uma hora vai chegar a oportunidade e eles precisam mostrar que podem jogar”.

O treinador cianortense disse que sempre acreditou no grupo que comanda. E que por isso não fez mudanças quando o time começou mal o campeonato. Porque sabia o que a equipe poderia render. Era preciso ter disciplina tática em campo que o jogo iria encaixar naturalmente como aconteceu.

Bagé revelou que esperava um jogo mais difícil contra os atleticanos. Principalmente depois que foi anunciado que viriam alguns atletas que estavam treinando com o time principal que disputa a Libertadores.

DESFALQUES – O departamento médico do Leão do Vale está agitado. Há em torno de meio time titular em tratamento de lesões: o goleiro Jaílson, Davi, Junior Negrão, Marcão, Jovane e Marquinhos. Bagé monitora os trabalhos para saber quem estará disponível para o jogo de amanhã (20) contra o Maringá, na casa do adversário, no chamado Clássico da Moda. Por outro lado, Mineiro chegou na semana passada e está disponível para estrear.

Cianorte e Maringá estão empatados com dez pontos cada um, juntos com Rio Branco e Londrina. Quem vencer dá um importante passo para a classificação, já que restarão apenas outras quatro rodadas na primeira fase. O Leão do Vale tem uma tabela mais difícil pela frente. Enfrentará outros dois concorrentes diretos e que estão bem: Rio Branco e Londrina. Por isso, o grupo precisa se recuperar fisicamente para facilitar a escalação para o técnico Bagé.

Texto e foto: Andye Iore

Compartilhe: