Secretário garante tarifa baixa no pedágio da PR-323

O secretário da Infraestrutura e Logística do Paraná, José Richa Filho, garantiu ontem na audiência pública, na Associação Comercial e Industrial de Cianorte (Acic), em Cianorte, que a tarifa nos pedágios da PR-323 se manterá numa média abaixo das outras praças de pedágio que já existem no Paraná. A questão é uma das que mais geram dúvidas na população e nas instituições quando abordam a duplicação da PR-323 dentro da Parceria Público Privada (PPP). “O modelo da PPP nos dá essa garantia, diferente da concessão comum”, declarou Richa Filho em entrevista exclusiva ao jornal Folha de Cianorte ontem. “O que nós vimos em 16 anos de concessão existente no Paraná, é que infelizmente não conseguiu abaixar e nos momentos que conseguiu manter a tarifa, foi retirado obra”.

O secretário comentou que é compreensível a dúvida das pessoas nessa questão. Mas que tudo será compreendido claramente em breve depois das audiências que ocorrem na região. A PPP é bem conhecida e aplicada no mundo. Mas é nova no Brasil. Como comparação até o final de 2012 havia 759 PPPs em andamento na Inglaterra e somente 28 no Brasil.

A PPP na rodovia PR-323 terá contadores de tráfego com acesso para o governo estadual. “A população vai saber quanto de tráfego está passando”, garantiu Richa Filho, completando que atualmente há debates que aparentemente aumenta o tráfego nas rodovias pedagiadas e a empresa receberia mais. Mas a tarifa não reduz de valor. “Nesse sistema não. Isso vai acontecer porque eu ando por essa região e vejo o potencial dessa rodovia. Cerca de 70% desse recurso vem para o projeto, para ser aplicado abaixando a tarifa ou acrescentando novos investimentos para a região”, informou o secretário estadual.

Ele salientou ainda na entrevista que entre as garantias de valor baixo na tarifa de pedágio na PR-323 está que os R$ 4,50 são uma referência no modelo apresentado. E que isso vai para a licitação, com possibilidade de reduzir ainda os R$ 4,50. “Estaremos acompanhando o valor da tarifa e o governo poderá aumentar sua contraprestação na PPP”, garantiu Richa Filho.

Também participaram da audiência ontem na ACIC, o secretário-chefe da Casa Civil, Reinhold Stephanes, o deputado federal Osmar Serraglio, o deputado estadual Jonas Guimarães, o prefeito Bongionro, entre diversos políticos e representantes de diferentes segmentos da sociedade de toda a região cianortense.

(Andye Iore)

Compartilhe: