Saúde promove qualificação da atenção materno-infantil

A Secretaria de Estado da Saúde iniciou nesta sexta-feira (01) encontros macrorregionais para qualificação da atenção materno-infantil. O primeiro evento acontece em Cascavel, no Oeste do Estado. O objetivo é instruir os profissionais da área para que atuem em situações que influenciam na mortalidade materna, infantil e fetal.

O público-alvo são profissionais da Atenção Primária à Saúde das regionais, serviços de Atenção Ambulatorial e Hospitalar e gestores. Além de Cascavel, outros três encontros serão promovidos em Londrina, Maringá e Curitiba, somando cerca de 2 mil participantes.

“A atenção à saúde da mulher e da criança necessitam de aperfeiçoamento nos vários níveis de atenção com foco na promoção à saúde. Nossa missão é capacitar cada vez mais profissionais, com o objetivo de diminuir os índices de morte materno-infantil”, disse o secretário da Saúde, Beto Preto.

REDE DE ATENÇÃO

A Linha de Cuidado Materno Infantil é o conjunto de ações para organização e qualificação dos cuidados às gestantes e bebês, em todas as regiões do Estado. Alguns dos objetivos da rede são o planejamento reprodutivo, a atenção humanizada e qualificada à gravidez, ao parto e ao puerpério para a mulher e o nascimento seguro, o crescimento e o desenvolvimento saudável das crianças.

A diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da secretaria estadual, Maria Goretti David Lopes, destacou a importância da capacitação. “Precisamos discutir essas questões da área materno-infantil com quem faz saúde, junto com os municípios e com os profissionais de saúde. A gestão da secretaria vem cada vez mais inovando, fazendo mais e melhor e perto das pessoas”.

Para o diretor da 10ª Regional de Saúde, João Gabriel Avanci, a escolha de Cascavel para abertura do evento é motivo de orgulho. “Termos sido escolhidos como a primeira sede de macro significa a valorização das medidas proativas desencadeadas desde o início da atual gestão. Esta ação manifesta a sensibilidade do Governo em relação ao cuidado materno-infantil por meio da integração de ações entre Estado e municípios, avançando na regionalização dos atendimentos”.

A coordenadora de Vigilância Epidemiológica Acácia Nasr apresentou os dados do Paraná e da Macrorregião Oeste relativos à área. Ela salientou a importância do conhecimento dos indicadores materno, infantil e fetal para demonstrar a realidade socioeconômica, cultural e ambiental e, também, o nível de saúde da população, em especial das mulheres e crianças, além do acesso e qualidade na atenção à saúde para prevenção. “Visamos assegurar uma vida saudável e a promoção da saúde e bem-estar para todos, em todas as idades”, disse.

“Precisamos fazer a informação chegar a todos os municípios do Estado. Esperamos até o primeiro semestre do ano que vem para capacitar ainda mais profissionais que se destaquem e tenham potencial para capacitar no âmbito das regionais”, disse a enfermeira Carolina Bolfe Poliquesi, chefe da Divisão da Atenção à Saúde da Mulher.

DATAS

Os próximos eventos serão realizados em Londrina (Macro Norte) em 6 de novembro; Maringá (Macro Oeste) no dia 22 e em Curitiba (Macro Leste) em 6 de dezembro. Participaram do evento em Cascavel profissionais da 7ª, 8ª, 9ª e 20ª regionais de saúde, membros da equipe da 10ª Regional.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: