SAÚDE ORAL NA TERCEIRA IDADE

É perfeitamente possível ter uma boa saúde bucal na terceira idade, desde que sejam seguidos princípios básicos como: uso regular do fio dental, escovação pelo menos três vezes ao dia e fazer visitas regulares ao dentista para avaliação e limpeza. Com isso é possível ter dentes e gengivas saudáveis por toda a vida.

Até mesmo quem escova e usa fio dental regularmente, pode ter alguns problemas específicos. Muitas pessoas na terceira idade usam dentaduras, tomam remédios e têm problemas de saúde geral. Felizmente, podemos ajudar você a encarar estes desafios com êxito e melhorar sua qualidade de vida.

As cáries e os problemas com a raiz dos dentes são mais comuns em pessoas da terceira idade. Por isso, é importante escovar com um creme dental que contenha flúor, usar fio dental todos os dias e não deixar de ir ao dentista.Como a cárie dental, a doença periodontal é causada pela placa bacteriana que se acumula e adere à superfície dos dentes, acarretando uma destruição dos tecidos locais. Então, os produtos das bactérias penetram nos tecidos periodontais iniciando a resposta inflamatória.

A sensibilidade pode se agravar com a idade. Com o passar do tempo é normal haver retração gengival que expõe áreas do dente que não estão protegidas pelo esmalte dental. Estas áreas podem ser particularmente doloridas quando atingidas por alimentos e bebidas quentes, frias ou ácidas. Nos casos mais severos, pode ocorrer sensibilidade com relação ao ar frio e a alimentos e líquidos doces ou amargos. Se os dentes estiverem muito sensíveis, é possível controlar com aplicação de vernizes e creme dentais específicos para sensibilidade. Se o problema persistir, isso pode indicar a existência de um problema mais sério, como por exemplo, cárie ou dente fraturado.

As pessoas mais idosas se queixam de boca seca com frequência. A saliva ajuda na proteção dos tecidos bucais, lubrificando a mucosa, prevenindo a desmineralização e promovendo a remineralização dos dentes. As alterações nas glândulas salivares podem provocar xerostomia (boca seca) e diminuição na produção da amilase salivar, o que dificulta a deglutição e posterior digestão dos alimentos. Alguns métodos podem ser utilizados para manter a boca mais úmida, como tratamentos ou medicamentos para evitar a boca seca.

Dos problemas bucais existentes no paciente da “melhor idade”, a perda de dentes é um dos mais frequentes. Em decorrência disso, a reabilitação protética torna-se fator importante para o restabelecimento das condições bucais ideais do paciente. A perda da dentição permanente influenciará na mastigação e, consequentemente, na digestão, bem como na gustação, na pronúncia e na estética. Os portadores de dentaduras definitivas devem fazer um exame bucal geral pelo menos uma vez por ano.

Colaboração: Dr. Wagner Destéfano

Cirurgião Dentista – CRO 10637

Compartilhe: