Rotarys Clubes da região realizam Passeio Ciclístico Pedalando Contra a Pólio

 

Npolio-tapejara01-siteo último domingo (16) o mundo todo reuniu esforços no Passeio Ciclístico Pedalando Contra a Pólio organizada pelo Rotary Internacional em comemoração ao Dia Mundial de Combate à Poliomielite que será celebrado no próximo dia 24 de outubro. No Distrito Rotário 4630, que engloba Cianorte e região, a ação movimentou 84 clubes.

O Pedalando contra a Pólio é apenas um dos esforços e projetos que os Rotary Club fazem no combate e erradicação da poliomielite ou paralisia infantil, e está bem perto de acontecer a erradicação definitiva, faltando três países apenas para se alcançar esse objetivo.

Em Cianorte o passeio ciclístico teve início em frente a Prefeitura Municipal e contou com 1.056 inscrições, sendo que cada uma delas corresponde a uma dose de vacina contra a poliomielite, que serão adquiridas através do programa Pólio Plus do Rotary Internacional.

O Passeio Ciclístico – organizado pelos Rotarys Clubes Cianorte, Cinturão Verde e Furquim de Castro em parceria com Associação de Senhoras de Rotarianos, Interact e Rotaract – começou com um aquecimento e alongamento com a participação de todos os participantes e depois seguiu por várias avenidas e ruas de Cianorte, terminando novamente em frente a Prefeitura, onde foram sorteadas 20 bicicletas.

As bicicletas sorteadas durante o evento foram doadas por pessoas físicas e pelas empresas Ótica Ademar, Biopharma, Ciatintas, Inviolável, Karícia, Nerial e Trianorte. O Pedalando Contra a Pólio contou ainda com apoio da Prefeitura Municipal de Cianorte e das Secretarias Municipais de Esportes, do Meio Ambiente e de Saúde.

Em Tapejara o Pedalando Contra a Pólio foi organizada pelo Rotary Club local em parceria com a Associação da Senhoras de Rotarianos (ASR) e Rotaract Club, além de voluntários da comunidade, sendo realizado na manhã de domingo (12), saindo da Praça da Matriz e percorrendo várias ruas e avenidas até seu ponto final na Praça Vera Salete onde houve o sorteio de vários brindes ofertados pelo comércio local.

Além dos sócios do Rotary Club, Rotaract e ASR teve a participação de voluntários da comunidade, do pároco Luiz Carlos Pintenho que inclusive pedalou no evento, dos membros do Club de Ciclismo Coyotes do Pedal, além de contar com o apoio da Polícia Militar na organização e segurança, Rubens Foto e Áudio e do narrador voluntário José Carlos Spila, o qual inclusive foi sorteado com uma bicicleta e em um bonito gesto a doou para o Rotary Club para que este desenvolva algum projeto e arrecade mais fundos para o combate a Pólio.

Marcou presença também prestigiando o evento a Governadora Assistente do Grupo 11, do Distrito 4630, Eliana Marques de Madureira acompanhada pelo esposo Sergio Rildo de Madureira, ambos do Rotary Club de Terra Boa. O Presidente João Zanotto e o coordenador do evento Milton Capistrano de Souza agradecem a todos os empresários da cidade que contribuíram com brindes para o sorteio e um agradecimento especial aos participantes.

COMBATE CONTRA A PÓLIO

O objetivo do Rotary Internacional de erradicar a poliomielite no mundo todo teve início em 1985, quando a entidade começou a planejar e financiar o combate contra a doença e ao longo das últimas três décadas, o mundo tem feito enormes progressos em direção à erradicação da pólio.

O projeto Pólio Plus é considerado o melhor entre os projetos humanitário de longa duração,m sendo importante frisar que quando iniciou-se o projeto, o , poliovírus selvagem estava presente em mais de 125 países e paralisava mais de 350.000 pessoas por ano, principalmente as crianças e jovens.

Esta foi a razão que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) juntamente com o Rotary Internacional, UNICEF e CDA, a estabelecer uma meta para eliminar a doença, através da criação da Iniciativa Global de Erradicação da Pólio (GPEI). Desde então, os esforços de vacinação reduziram o número de casos em 99,9 % livrando mais de 13 milhões de crianças da paralisia.

Mais de US$ 14 bilhões foram investidos na GPEI desde o seu lançamento em 1988. Somente o Rotary foi responsável por mais de 1,5 bilhões. Essas contribuições financeiras permitiram a queda tão significativa na incidência de pólio.

Dentro dos países, as contribuições financeiras são complementadas com o tempo gasto por voluntários, profissionais de saúde e outros no planejamento das atividades suplementares de vacinação. Estas contribuições são estimadas em um valor em dólar aproximadamente igual ou maior à das contribuições financeiras internacionais.

De acordo com a OMS, em 2016, já foram registrados 21 casos de paralisia no mundo, sendo 13 casos no Paquistão, 6 casos no Afeganistão e 2 casos na Nigéria, país que registrava nenhum caso há dois anos, demonstrando que é preciso erradicar a doença em todo o mundo para evitar que o vírus se espalhe novamente pelos demais países.

A notícia dos dois casos na Nigéria foi um choque para todos os rotarianos, particularmente os daquele país, que tanto se dedicaram para livrar seu país da doença. Entretanto, estes acontecimentos recentes em nada diminuem o compromisso do Rotary Internacional de lutar contra a paralisia infantil até o fim, e um exemplo disso foi o Pedalando Contra a Pólio realizado em todo o mundo. (Com informações dos Rotarys Clubes)

Texto: Juliano Secolo / Fotos: Divulgação Rotarys

pedalando

Compartilhe: