Richa visita regiões atingidas pelas chuvas e garante apoio

BETO RICHA VISITA CIDADES ATINGIDAS PELAS CHUVAS, NO NORTE DO PAO governador Beto Richa esteve hoje (14) na região Norte do Paraná, para conferir os estragos provocados pelas chuvas desta semana. Richa foi a Londrina e Rolândia, sobrevoou Jataizinho e foi a Iguaraçu, no Noroeste, cidades que estão entre as 44 atingidas por inundações, deslizamentos e enxurradas, com destruição de pontes, estradas rurais, danos em residências e ao patrimônio público.

“Os prejuízos computados se aproximam dos R$ 100 milhões, conforme informações que chegam à Defesa Civil Estadual e à Secretaria da Infraestrutura e Logística”, disse o governador, em coletiva à imprensa concedida na rodovia PR-445, onde a ponte sobre o Rio Cafezal foi alagada e ficou interditada durante dois dias. O prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff, e o prefeito de Rolândia, Luiz Francisconi, acompanharam o governador.

Richa afirmou que o Governo do Estado está mobilizado para apoiar os municípios. “As equipes da Sanepar trabalham 24 horas, já que muitas cidades da região estão com abastecimento de água comprometido, muitas estações de tratamento foram inundadas. Da mesma forma, a Copel tem feito um trabalho muito intenso para garantir que não falte energia elétrica em casas e empresas”, disse o governador.

Neste momento, afirmou Richa, o governo prioriza situações mais emergenciais. “E não poderia ser diferente, pois não há dinheiro para resolver tudo em um curto espaço de tempo”, disse. O governo estadual libera recursos aos municípios com situação de emergência reconhecida. “Também estamos disponibilizando óleo diesel para o trabalho das máquinas municipais na recuperação das estradas rurais.”

“Para os municípios atingidos que têm financiamentos junto a Fomento Paraná, nos próximos três a seis meses ficam dispensados do pagamento de suas prestações, para que possam ter mais recursos para investir na reconstrução de suas cidades”, anunciou o governador.

“Os empreendedores que tiveram suas empresas danificadas podem ter acesso a uma linha de crédito especial para ajudar na retomada das atividades”, completou o governador. O crédito é no valor de até R$ 15 mil, para capital de giro, e está disponível em municípios que decretarem estado de emergência ou de calamidade pública.

PARA AS FAMÍLIAS – O chefe da Casa Militar e coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Adilson Castilho Casitas, disse que até sexta-feira (15), 44 municípios deram entrada no sistema informando danos e prejuízos com alagamento, enxurradas e deslizamentos.

“É fundamental que todos os municípios coloquem suas informações no sistema na Defesa Civil para avaliarmos os que atingem os critérios exigidos para decretação de situação de emergência”, disse Castilho. A situação de emergência agiliza repasse de recursos do Estado e da União para recuperação dos danos.

Adilson Castilho conversou com o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, sobre a possibilidade de as famílias que tiveram suas residência atingidas sacarem o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), para repor seus pertences. “A ideia é que elas possam sacar o FGTS, mesmo que os municípios não atinjam o índice para o decreto de situação de emergência”, disse.

Texto : AE-PR / Foto: Arnaldo Alves

Compartilhe: