Richa autoriza início de obras em duas rodovias do Noroeste

O governador Beto Richa autorizou nesta quinta-feira (1º/3) o início dos trabalhos de recuperação emergencial de duas importantes rodovias no Noroeste do Estado. Serão recuperados no total 81,5 quilômetros de estradas na PRs 323 e 317. Maringá, 01/03/2018. Foto: Jaelson Lucas/ANPr

O governador Beto Richa autorizou nesta quinta-feira (1º/3) o início dos trabalhos de recuperação emergencial de duas importantes rodovias no Noroeste do Estado. Serão recuperados no total 81,5 quilômetros nas PRs 323 e 317.

O investimento total do Governo do Estado será de R$ 34,9 milhões e as intervenções vão começar já na próxima quarta-feira (7/3). “Dinheiro tem em caixa, valeu a pena a espera. Nós temos recursos próprios para fazer essa obra”, disse o governador Beto Richa.

O maior trecho de obras será na PR-323, entre as cidades de Paiçandu e Cianorte. Serão 60,8 quilômetros de conservação e o Governo do Estado vai investir R$ 27,2 milhões nos próximos meses. Na PR-317, entre Maringá e Iguaraçu, o investimento será de R$ 7,7 milhões para os 20,7 quilômetros de melhorias.

A ordem de serviço para o início das obras de recuperação desse trecho foi autorizada hoje. Vai ser um grande alívio para população que poderá transitar em uma estrada em boas condições”, destacou Richa.   

PR-323 – O governador Beto Richa reafirmou que a duplicação da PR-323 é prioritária para Governo do Paraná. Segundo ele, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) está finalizando alguns processos administrativos e a expectativa é lançar a licitação do Lote 1, entre Paiçandu e Doutor Camargo, ainda na primeira quinzena de março.

A estimativa preliminar de custos para esta etapa da duplicação é de R$ 200 milhões. Serão 20,7 quilômetros de novas pistas, além de três obras de arte especiais.

Segundo Richa, ainda neste primeiro semestre deve acontecer a licitação do próximo lote, que compreende quase quatro quilômetros a serem duplicados no perímetro urbano de Umuarama. Os engenheiros do DER-PR estudam ainda a sequência das duplicações.

Outro trecho do projeto que está sendo negociado com o consórcio Rota das Fronteiras totaliza 20,8 quilômetros de extensão, entre Doutor Camargo e Jussara. Porém, para duplicar toda a extensão entre os dois municípios, faltariam 4 quilômetros da variante do Rio Ivaí, que ainda dependeria da licitação do projeto.

Por causa dos engarrafamentos e do volume grande de veículos, também está sendo analisada pelo DER-PR a possibilidade de duplicar 20,2 quilômetros no perímetro urbano de Cianorte. Para viabilizar esta obra, seria necessário primeiro licitar o projeto.

NOVA DUPLICAÇÃO – A Secretaria de Infraestrutura e Logística e o DER estão trabalhando para incluir a duplicação de 20,7 quilômetros da PR-317, entre Maringá e Iguaraçu. “Já colocamos no Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transporte, financiado pelo BID e com contrapartida do Governo do Paraná”, disse o secretário da pasta, José Richa Filho.

Um edital de chamamento público está publicado para que as empresas interessadas em realizar a obra se candidatem até 8 de março para participar do processo. Essa primeira fase de contratação seria para a elaboração do projeto. As obras acontecerão na sequência, com custo preliminar de R$ 200 milhões.

RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO – O Governo do Estado vai investir outros R$ 90 milhões em melhorias de 306,8 quilômetros de estradas na região de Maringá. As obras preveem recuperação profunda de camada asfáltica. Para o trabalho de conservação de quase 350 quilômetros de rodovias a região vai receber investimentos R$ 84 milhões nos próximos três anos.
Uma das principais obras rodoviárias executadas no Estado recentemente foi a duplicação do trecho da PR-323 entre Maringá e Paiçandu. O projeto de 3,48 quilômetros recebeu investimentos de R$ 39,9 milhões e melhorou consideravelmente a circulação entre os dois municípios, trazendo mais segurança a moradores e motoristas.

FONTE: AEN-PR

Compartilhe: