RESTAURAÇÕES DE AMÁLGAMA: RISCOS PARA A SAÚDE

Durante muitos anos, o principal material utilizado nas restaurações foi o amálgama de prata, porém, além de comprometer a estética dentária, hoje estudos mostram que ele pode fazer mal à saúde.

O amálgama de prata é formado pela mistura de mercúrio liquido com partículas solidas de uma liga contendo prata, estanho e cobre, além de outros elementos, entre os quais se destaca o zinco. Em muitos países desenvolvidos ele está proibido, como por exemplo na Suécia, Alemanha, Noruega e Dinamarca, devido aos riscos que pode trazer.

O mercúrio é um metal pesado comprovadamente bioacumulativo, cujos efeitos negativos e riscos para saúde humana já foram extensamente comprovados em todo mundo.O mercúrio contido nas obturações de amálgama é o único metal que evapora à temperatura ambiente. Dentro da boca, o mercúrio evapora a todo instante, fazendo com que a pessoa absorva o gás tóxico e acumule mercúrio no organismo.

O amálgama é um material de cor prateada formado pela combinação de vários metais, principalmente o mercúrio. Hoje em dia, são usados outros materiais na maioria dos países, já que inúmeros estudos demonstraram a toxicidade do mercúrio, tanto para quem o tem nos dentes quanto para os Dentistas que trabalham com esse material.

Um dos maiores riscos do mercúrio é que, ainda que parte dele seja eliminado naturalmente, uma proporção importante desse metal pesado se acumula no cérebro, permanecendo ali durante anos,isso provoca uma neurodegeneraçao progressiva, que está relacionada a doenças como o mal de Alzheimer e o mal de Parkinson.

Outro grave problemado mercúrioé o fato dele ser capaz de atravessar a barreira placentária. Dessa forma, pode chegar ao sistema nervoso central do feto durante a gravidez.O mercúrio também se acumula no trato gastrointestinal, na cavidade bucal, nos pulmões, na glândula tireoide, na hipófise, etc.

Além disso, existe uma tendência ecológica voltada a reduzir cada vez mais o uso de qualquer produto elaborado com mercúrio, já que causa um impacto ambiental muito negativo para o planeta.

Sabemos também que as ações de prevenção ao longo do tempo levaram a umadiminuição das lesões de cárie e, isto, aliadas às melhorias das resinas compostas que tem a grande vantagem de ser um material estético, têm diminuído significativamente a procura pelo amálgama dental, já que o próprio paciente não aceita com facilidade este material nada estético.

Colaboração: Dr. Wagner Destéfano

Cirurgião Dentista – CRO 10637

Compartilhe: