Reserva das Perobas se torna unidade de conservação

logo-meio-ambiente2

O prefeito Claudemir Bongiorno assinou na última quarta-feira (4), o convênio com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) que transformou a Reserva Biológica das Perobas, localizada entre os municípios de Cianorte e Tuneiras do Oeste, em uma unidade de preservação ambiental. A medida capacita a Capital do Vestuário a receber, a partir de janeiro do ano que vem, cerca de R$ 60 mil mensais através do ICMS Ecológico. Este valor poderá ser investido em ações direcionadas à preservação do meio ambiente e da própria reserva.

Segundo o prefeito, a administração municipal lutava há algum tempo para obtereste benefício. “Estes recursos, somados aos que já recebemos por conta da preservação do Parque Cinturão Verde,nos auxiliarão ainda mais na preservação dos nossos bens naturaise no desenvolvimento sustentável de onde vivemos”, assegurou Bongiorno, que na assinatura do documento estava acompanhado da secretária municipal em exercício de Meio Ambiente, Cristiane Roco. Para que o convênio fosse oficializado, foi necessária a completa regularização da área conforme os critérios exigidos pelo IAP.

A Reserva das Perobas é administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)“Além de ser a última grande floresta da região norte e noroeste do Paraná, a maior parte dela é composta por mata primária, o que significa que nunca sofreu uma intervenção humana severa que a descaracterizasse. Essa qualidade reforça sua importância”, argumentou o analista do ICMBio e chefe da Reserva, Antônio Guilherme Candido da Silva.

Também participaram da assinatura do convênio o chefe regional do IAP de Cianorte, Antonio Carlos Cavalheiro Moreto; e o coordenador do ICMS Ecológico por Diversidade do IAP, Rubens Lei Pereira de Souza.

PESQUISADesde que foi criada, em 2006, a Reserva das Perobas atrai a atenção de muita gente. A respeito de sua fauna e flora, cientistas nacionais e internacionais já desenvolveram 68 pesquisas, de modo que seis delas estão em andamento. Além disso, muitas escolas e visitantes também querem conhecer suas belezas naturais. “Para esse público, pretendemos abrir uma trilha para visitação assim que conseguirmos dotar a reserva de uma equipe e de uma estrutura que consiga recebê-los”, argumenta o analista do ICMBio.

ICMS – De acordo com o portal do IAP, é “um instrumento de política pública que trata do repasse de recursos financeiros aos municípios que abrigam em seus territórios Unidades de Conservação ou áreas protegidas”. Ele corresponde a 5% do ICMS arrecadado pelo Paraná, que é destinado aos municípios, proporcionalmente, a suas áreas protegidas em função do seu tamanho, importância, grau de investimento na área, manancial de captação e outros fatores.

Texto: ASC PMC

Compartilhe: