Reformas ajudam a melhorar rendimento na escola

escola mil

“Aqui é um bairro de periferia, o que eles têm é a escola. Tudo que a gente pensa é trazer o aluno pra escola, para que ele se sinta melhor e assim o aprendizado melhore.” A frase é da diretora Cleide Romero Bongiorno, do Colégio Estadual Professor Caio Mario Moreira, de Cianorte, no noroeste do Paraná.

A escola será contemplada com recursos do programa Escola Mil, que será lançado pelo governador Beto Richa no dia 27 deste mês. Mil escolas da rede estadual receberão, cada uma, R$ 100 mil para melhorias em infraestrutura. E a intenção do Governo do Estado, conforme explica o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, é justamente essa: investir em infraestrutura para que os estudantes se sintam acolhidos, valorizados, e rendam mais nos estudos.

“Por isso a participação de toda a comunidade escolar na definição das obras é fundamental, tanto pela escolha da intervenção que será feita quanto pela transparência e controle posterior da aplicação do dinheiro, que pode ser usado para pintura, melhorias em laboratórios, reparos em banheiros, enfim, é a comunidade que decide”, explicou Rossoni.

A diretora da escola conta que as prioridades apontadas pela comunidade são a reforma da quadra de esportes, que está com o piso danificado. A fiação também deve receber melhorias. “A quadra é a prioridade de todos. É o momento que eles interagem, se divertem e aprendem. A gente pensou muito sobre isso. Eles estão ansiosos, aguardando por esse momento”, relatou a diretora. A gestora avalia que a participação de todos é fundamental. “É muito importante. Não fica só para o gestor decidir. Gostei demais da minha escola participar desse programa. Ficamos agradecidos”, completou Cleide.

O pai da aluna Juliana, Mário Soares Versiani, comemorou. “Veio na hora certa. É um incentivo a mais. A gente vê que o governo está se preocupando com a educação”, comentou Versiani.

COMUNIDADE – Em todo o Estado, as melhorias na infraestrutura escolar que serão viabilizadas pelo programa Escola 1000 foram definidas pela própria comunidade escolar, durante audiências públicas realizadas no final de agosto. “As audiências foram muito proveitosas. Acreditamos que a escola poderá obter resultados cada vez melhores se todos derem sua opinião e acompanharem o dia a dia da unidade, tanto nas questões de estrutura quanto pedagógicas”, disse a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres.

Texto: Agência Estadual / Foto: Evelise Barone/AEN-PR

 

Compartilhe: