Quebra na safra de soja da região deve passar de 40%

colheita03

Considerada uma das mais importantes culturas agrícolas de grão, a safra de soja deverá sofrer uma queda de 25% até o final da colheita em todo o Paraná. Essa é a estimativa apresentada em uma reunião realizada recentemente entre as cooperativas do estado, responsáveis por cerca de 50% do recebimento das safras.

A estimativa em Cianorte é que a queda da produtividade chegue a 42,85%, segundo informações da unidade local da Cocamar. A previsão inicial era de que seriam colhidos em média 3,5 mil kg por hectare. Agora essa expectativa é de 2 mil kg por hectare. Na safra passada a média de colheita foi de 3 mil kg por hectares.

A Folha de Cianorte apurou a realidade da produção na cidade e constatou que essa estimativa de queda é variável. Apesar da estiagem, algumas regiões receberam mais chuvas que outras. Com isso, tem produtor no município que sofrerá menos com a queda da produtividade, enquanto outros terão praticamente toda a lavoura perdida.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Cocamar, Jancey Rodrigo Alves, somente a área cultivada atendida pela unidade local chega a 7.840 hectares, abrangendo mais de 80 produtores. “A estiagem e as altas temperaturas adiantaram o ciclo da soja. Os grãos não ganharam peso e houve uma grande perda na qualidade.”, afirma o engenheiro.

O engenheiro agrônomo também explicou que o principal problema para a queda nas safras foi a alta temperatura. “A estiagem e o calor anteciparam o ciclo da soja, mas por causa das altas temperaturas, grande parte das plantas morre antes de granar as vagens”, explicou.

COTAÇÃO – Atualmente o preço médio da soja é de R$ 63 por saca de 60 quilos. Em 2013, neste mesmo período, o valor da saca era de R$ 55. Apesar do preço aumentar cerca de 14%, a queda da produtividade diminui a margem de lucro do produtor, já que o custo dos insumos e sementes variam de 40 a 50 sacas por hectare.

Texto e foto: Juliano Secolo

Compartilhe: