Projeto oferece Dia de Campo a produtores rurais de Cianorte

dia-campo01Na última quinta-feira (20), pequenos e médios produtores rurais de Cianorte tiveram a oportunidade de aprender um pouco mais a respeito da produção de um alimento muito conhecido e apreciado pelos brasileiros: o tomate. Durante um Dia de Campo, realizado no campus da Universidade Estadual de Maringá (UEM), eles adquiriram conhecimentos práticos e teóricos com os professores e agrônomos do Departamento de Agronomia (DAG) da instituição, bem como trocaram experiências com agricultores de toda a região noroeste do Estado.

“Foram tratadas as várias fases da produção, colheita e plantio, além de apresentadas novidades e explicações sobre o manejo, tecnologias de aplicação de herbicidas, identificação de problemas relacionados à cultura, custo de produção, tipos de tomates existentes e até a forma correta de embalar. Todos os produtores gostaram da experiência, não só por terem aprendido muitas coisas novas, mas também por terem trocado conhecimentos”, comenta o técnico agrícola da Secretaria de Agricultura, Emanuel Sordi.

A atividade integra o projeto “Estudos avançados em horticultura”, coordenado pelo DAG, UEM e Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI), com o apoio da Prefeitura de Cianorte.Com duração de dois anos, ele ainda oferecerá mais 11 Dias de Campo como esse, além de outros serviços. A clínica itinerante, que realizará a análise de plantas acometidas por doenças para a identificação e recomendação, será um deles. “Para isso, um engenheiro agrônomo estará a cada 15 dias com um stand na Feira do Produtor à disposição dos pequenos e médios produtores rurais, assim facilitando o contato frequente para o diálogo e entrega das amostras dos alimentos para análise. Tudo não terá custo nenhum”, aponta o professor da UEM, Ademir Moribe.

“Temos muito interesse em auxiliar este projeto, fornecendo todo o suporte logístico e estrutural necessário, pois enxergamos que um dos maiores gargalos na horticultura do nosso município, atualmente, é a falta de conhecimento aprofundado, pois há uma variedade extensa de alimentos cultivados e cada um deles requer muitos conhecimentos específicos a respeito”, assegura o secretário municipal de Agricultura, Waldiley Domingos.

Texto e foto: Assessoria PMC

Compartilhe: