Projeto começa a traçar um novo modelo de negócios para o Vestuário cianortense

sinveste-siteUm grande projeto para reforçar a imagem de Capital do Vestuário de Cianorte, atrair mais compradores para as confecções locais e recolocar a cidade no cenário nacional como um dos principais polos produtivos de Moda do país, começará a sair do papel a partir deste novembro.  Elaborado por Luis Taniguchi, renomada autoridade na área de gestão de negócios, em conjunto com o Sebrae-PR, o projeto foi aprovado em uma reunião na quarta-feira (1º) do vice-prefeito Beto Nabhan, com Wilson Becker, chefe da Divisão do Vestuário da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio; diretores do Sinveste – Sindicato das Indústrias do Vestuário de Cianorte e da Asconveste – Associação das Indústrias de Confecções e do Vestuário de Cianorte, além de gerentes e outros representantes dos shoppings Nabhan, Master e Paraná Moda Park.

Beto Nabhan explicou que o projeto foi elaborado com base nos dados da pesquisa realizada em maio deste ano com lojistas, autônomos e agentes de moda (guias) dos principais estados compradores do vestuário cianortenses, entre eles Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Goiás e, ainda, de outras localidades do Paraná.  A partir dos indicativos da pesquisa, que avaliou as necessidades, as opiniões e sugestões desse público específico, traçou-se uma estratégia de ação que contempla sete etapas e que deverá ser desenvolvida nos próximos oito meses, com previsão de término em meados de 2018.

“Será um grande trabalho em equipe, envolvendo as três entidades do setor: Sinveste, Asconveste e Divisão do Vestuário, com o apoio e colaboração dos três shoppings atacadistas, que irá traçar um novo modelo de negócios para o nosso setor de confecções”, disse Beto Nabhan. O vice-prefeito confessou não ter dúvidas de que as ações previstas irão “ajudar a identificar o real propósito do município e reafirmar sua vocação e seu potencial para produzir roupa de qualidade e tendências em todos os segmentos, seja de jeans, modinha, lingerie ou moda infantil”, afirmou. Segundo ele, os ganhos não serão só financeiros, mas também de marketing e de imagem para o município. “Com esse projeto, começamos a desenhar o futuro do vestuário de Cianorte”, avaliou.

Compartilhe: