Professores inovam no método de aprendizagem

infoO projeto Informática Solidária, assistiu o Colégio Estadual do Campo Zumbi dos Palmares com 12 computadores remanufaturados. Foto: Edson Cláudio GavazzoniO Colégio Estadual Padre Carmelo Perrone, em Cascavel, vem apostando em uma metodologia diferenciada para aprimorar a aprendizagem: a educomunicação. A ideia foi do professor de História Edson Cláudio Gavazzoni, que vê na proposta uma alternativa para aliar o conteúdo pedagógico a ações práticas.

Há dez anos na escola, o professor se reúne com um grupo de 20 alunos em horário de contraturno para organizar a programação da Web Rádio Gira Mundo. Os alunos também abastecem um site, redes sociais e elaboram as matérias da TV Web, que teve início ano passado. Os equipamentos foram comprados com a venda de lixo eletrônico e com a ajuda da Associação de Senhoras Rotarianas de Cascavel.

Edson diz ser gratificante poder despertar no estudante o interesse por conhecer novos caminhos. Um exemplo é o do aluno João Vanzin, que edita os conteúdos que serão veiculados. O desempenho dele é tão bom, que João já editou uma vinheta para um programa de rádio na internet. “Antes ele não fazia nada quando chegava da escola. Hoje se dedica à edição dos conteúdos da rádio”, comentou Sônia Chiodi, mãe de João.

Juraci De Toni, mãe do aluno Lucas De Toni, que cursa o último ano do ensino médio, afirmou que as atividades propiciaram autonomia e entrosamento do filho com outros estudantes. Lucas, que é autista, é o locutor oficial da rádio e pensa seguir essa profissão. “Acredito no poder transformador da educação e no potencial das pessoas. Temos de tornar a educação prioridade e realizar atividades diferenciadas com os alunos para que eles possam sair do quadrado, do caixote que a educação tradicional os coloca”, afirmou o professor.

INFORMÁTICA SOLIDÁRIA – Outro projeto desenvolvido por Edson é a informática solidária. Alunos do curso técnico de Informática transformam o lixo eletrônico doado pela comunidade em recurso didático. O diferencial deste projeto é que, além de aplicarem na prática o que aprendem na teoria, os alunos levam para casa os computadores restaurados.

Texto e foto: AE-PR

Compartilhe: