Prefeitura vacina 1,6 mil cabeças de gado contra Brucelose

vacina

Dados divulgados pela Secretaria Municipal de Agricultura, nesta semana, contabilizaram a aplicação de 1,6 mil vacinas contra a Brucelose em bovinos no período de janeiro até outubro deste ano em Cianorte, São Lourenço e Vidigal. O que equivale a 196 atendimentos em propriedades rurais. O serviço é prestado, gratuitamente, por médicos veterinários da prefeitura a pequenos produtores de leite e a proprietários agrícolas que utilizam o leite como matéria-prima.

A doença, que acomete rebanhos por todo o mundo, é reconhecida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento como problema de saúde animal e saúde pública no Brasil. “Ela é muito séria, uma vez que não causa apenas danos econômicos aos pecuaristas, mas também à saúde humana ao entrar em contato com animais ou produtos de origem animal contaminados pelas bactérias”, adverte o secretário de agricultura, Waldiley Domingos.

De acordo com Domingos, esse ato preventivo disponibilizado contribui para que produtos de qualidade cheguem à mesa dos consumidores. “Às vezes, as pessoas compram queijos e iogurtes sem procedência, pensando não haver problema, quando na verdade estão colocando em risco a saúde da família. Por isso, fazemos um alerta à população, que não compre produtos clandestinos e sem o selo SIM/POA, que é o certificado de sanidade expedido pela Secretaria de Agricultura de Cianorte, após a devida inspeção”, diz.

As vacinas são aplicadas em bovinos com idade entre três e oito meses. A prefeitura fornece a mão de obra especializada para o pecuarista, que arca somente com os custos do material utilizado (antígeno) – cerca de R$ 8 por cabeça. “Dessa forma, com o produtor gastando um terço do valor de mercado na imunização, esperamos reduzir significativamente a prevalência e a incidência das doenças nos rebanhos”, conta o médico veterinário Rodrigo Panucci.

Além deste benefício, o órgão municipal também oferece exames aos animais adultos de brucelose e tuberculose, tendo em vista que anualmente o produtor precisa realizar o monitoramento do rebanho. Durante o mesmo período neste ano, em seu laboratório próprio, a Secretaria de Agricultura realizou 1.300 análises, em gados de 79 propriedades. Nos dez casos em que as doenças foram detectadas, os animais foram abatidos pelos profissionais.

Texto e foto: Ascom Prefeitura de Cianorte

Compartilhe: