PRE aponta estradas com mais excesso de velocidade

Número de acidentes e feridos reduz nas rodovias estaduais no AA Polícia Rodoviária Estadual (PRE) aplicou no ano passado 163.390 multas por excesso de velocidade nos cerca de 12 mil quilômetros de rodovias paranaenses. O relatório detalhado aponta mês a mês, de janeiro a dezembro de 2015, as estradas e os trechos onde foram registradas as infrações. A PR-151, que sai do Norte Pioneiro e chega até a divisa de São Mateus do Sul (Sudeste) com Três Barras (Santa Catarina), é a rodovia estadual onde mais foi registrado excesso de velocidade no período. O balanço foi fechado neste mês.

Os radares registraram 22.700 multas por excesso de velocidade somente na PR-151, 13,8% do total das 163 mil infrações flagradas pelos equipamentos em 2015. A segunda rodovia paranaense onde ocorreram mais multas foi a PR-323, que passa pelo Norte e Noroeste do Estado, com 22.500 infrações.

“Com esse relatório sabemos onde estão os pontos críticos das rodovias estaduais nos quais há mais excesso de velocidade. A partir daí é possível fazer estudos e modificações na sinalização”, explicou o capitão Cristiano Carrijo Gonçalves Mota, porta-voz do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv).

De acordo com a PRE, a velocidade está diretamente relacionada à gravidade dos acidentes. Por isso, as operações com radares têm sido intensificadas nas rodovias estaduais. “A intenção não é gerar notificações e multas, mas sim fazer com que os motoristas diminuam a velocidade e, como consequência, reduzir os acidentes. As operações com radares são feitas sempre em locais visíveis”, afirmou o capitão Carrijo.

PENALIDADES – Entre as 163.390 multas, 5.235 (3,2%) foram por velocidade acima de 50% do limite, o que implica infração gravíssima, com apreensão da carteira de habilitação, sete pontos na CNH e R$ 574,62 de multa.

Outras 38.010 multas (23,2% do total) foram por excesso de velocidade entre 20% e 50% acima do limite, infração considerada grave, com cinco pontos na carteira e multa de R$ 127,69. As outras 118.910 multas (72,7%) foram de infração média, com velocidade de até 20% acima do limite. A penalidade inclui quatro pontos na carteira e multa de R$ 85,13.

De acordo com a PRE, os números de acidentes nas rodovias têm diminuído, mas eles estão mais graves, com mais mortes, situação que não é exclusiva no Paraná, mas que ocorre em todo o País.

“As colisões que mais matam são as frontais, causadas por ultrapassagens em locais proibidos ou outros tipos de imprudência dos motoristas”, disse o capitão Carrijo. Nas rodovias paranaenses o acidente mais comum são as colisões traseiras. “Muitos motoristas trafegam nas rodovias do mesmo modo que andam dentro das cidades e não respeitam a distância de segurança para o veículo da frente. A distância deve ser de 30 metros”, definiu o capitão Carrijo.

Texto e foto: AE-PR

Compartilhe: