Policiais de três estados participam de curso da Rone

Policiais militares do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul participaram nesta terça-feira (05), no Quartel do Comando-Geral da Polícia Militar, da aula inaugural do III Curso de Rondas Ostensivas de Naturezas Especiais (Rone), subunidade do Batalhão de Operações Especiais (Bope). O curso terá duração de 50 dias.

Além de 33 militares paranaenses, participarão da especialização quatro policiais de Santa Catarina e um do Rio Grande do Sul, que se inscreveram e passaram por um processo seletivo.

“Não podemos viver em equilíbrio com o crime”, disse o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Péricles de Matos, ao abrir o seu discurso durante a aula inaugural, ao mesmo tempo em que aproveitou para enaltecer o trabalho dos policiais da Rone, que se esforçam todos os dias para quebrar o ciclo do crime organizado. “Tende, o andamento da sociedade, a entrar em um estado de homeostase, equilíbrio: polícia patrulhando, infrator cometendo os crimes. Mas nós, policiais militares, não queremos isso. Nesse sentido, a Rone vem para desequilibrar as forças, a favor da justiça, das leis e do Estado do Paraná, através das suas operações arriscadas”, afirmou.

O comandante do Bope, tenente-coronel Rui Noé Barroso Torres, também ressaltou o trabalho arriscado que a Rone desempenha e destacou a união que deve continuar entre as unidades especializadas que compõem a Corporação. “É importante salientar que nós sabemos que o objetivo e a finalidade do patrulhamento de alto risco habitam no espírito do comprometimento, na vontade, na lealdade e na preservação da doutrina dos nossos policiais, mas nosso trabalho não é nem menos e nem mais importante que as demais unidades”, disse o tenente-coronel Barroso. “A essência é a mesma, e todas elas interagem e tomam parte de um mesmo sistema”, acrescentou.

O primeiro dia de atividades do curso também trouxe aos policiais um momento de reflexão. Atuante pela Polícia Militar de Goiás e comandante da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), o tenente-coronel Benito Franco comentou sobre a sua palestra na aula inaugural. “O motivo de cada um de estar aqui precisa estar bem configurado. Nós queremos fazer com que ele (o policial militar) reflita e entenda o que, de fato, veio procurar nessa especialização”, disse o tenente-coronel, que durante a sua fala encorajou os militares estaduais a darem o seu melhor para que a população esteja cada dia mais segura.

Responsável pelo comando da Rone, o capitão Paulo Alexandre Rodrigues garantiu que um dos objetivos do curso é repassar para os demais policiais do Paraná e de outros estados o que a unidade tem de melhor. “A Rone é muito respeitada pela sociedade e, não à toa, conhecida como referência nacional nesse tipo de patrulhamento, e a nossa intenção é difundir a doutrina, trazendo aos participantes aulas e palestras que remetam a nossa rotina”, afirma.

O soldado Carlos de Assis Bengoche Guimarães atravessou Santa Catarina em busca de conhecimento e do aperfeiçoamento de suas habilidades na atividade policial militar. Ele, que há três anos trabalha em Brusque, destaca o trabalho bem visto da Rone em seu estado. “Vim em busca de especialização e, a Rone, em especial, é um grupo bem reconhecido em Santa Catarina, e foi o que me motivou a estar aqui para trocar experiências e aprender com o pessoal do Paraná”.

Participaram da aula inaugural o comandante da PMPR, coronel Péricles de Matos; o subcomandante-geral PM, coronel Antônio Carlos de Morais; o diretor de Finanças da PM, coronel Vanderley Rothenburg; o comandante do 1º CRPM, coronel Hudson Leôncio Teixeira, o tenente-coronel Gerson Gross. Também estiveram presentes oficiais e praças da PM.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: