Polícia Ambiental prende pescadores com rede de arrasto

pesca-siteA equipe de policiais ambientais pertencentes ao Pelotão de Cianorte flagraram duas embarcações acopladas a motores de popa, as quais passavam “arrastão” no interior de uma corredeira, haja visto que soltaram uma rede do tipo arrastão, com 50 metros de comprimento no interior da corredeira e ambas as embarcações, uma em cada extremidade da rede desciam certa distancia e fechavam o circulo, deixando desta maneira os peixes presos no interior da rede.

A pesca irregular aconteceu por volta das 6h, do último sábado (28), durante patrulhamento pelo rio Ivai, nos fundos do município de Guaporema, na localidade conhecida como “Ilha das Pombas”.

Dentro de ambos os barcos foram apreendidos ainda 60 metros de redes de emalhar que haviam sido retirados do leito do rio e alguns peixes da espécie curimbatá e piaparas que já haviam capturado; Que diante dos fatos foi dado voz de prisão aos sete pescadores que cometiam o crime, os quais foram conduzidos a Delegacia de Policia de Cidade Gaucha e alem de responderem criminalmente, os pescadores serão autuados administrativamente pelo Instituto Ambiental do Paraná e apreendidos as embarcações e motores de popa que usavam para pratica do crime.

A Policia Ambiental pede a todos os pescadores consciente, que praticam a pesca esportiva no Rio Ivai para que denunciem esses criminosos que depredam o rio com materiais de uso proibido, como: redes de emalhar, anzóis de galho, espinhel, tarrafas, João-bobos, fisgas e outras modalidades proibidas por lei.

A Polícia Ambiental   vem desenvolvendo Policiamento Preventivo Ambiental,  no sentido de coibir a pesca e caça ilegal, bem como, reprimir também os demais crimes com previsão na Lei de Crimes Ambientais, Lei 9.605/98. A eficácia das ações pode ser complementada com a participação de qualquer cidadão,  denunciando a quem pratica, bem como os locais onde mais ocorre tal crime. As denúncias podem ser feitas anonimamente e a qualquer hora através do telefone: (44) 3637-3439 (Cianorte), 3624-7630 (Umuarama) e 3227-4356 (Maringá).

Texto e foto: Assessoria da Polícia Ambiental

Compartilhe:

Polícia Ambiental prende pescadores com rede de arrasto

pesca-siteA equipe de policiais ambientais pertencentes ao Pelotão de Cianorte flagraram duas embarcações acopladas a motores de popa, as quais passavam “arrastão” no interior de uma corredeira, haja visto que soltaram uma rede do tipo arrastão, com 50 metros de comprimento no interior da corredeira e ambas as embarcações, uma em cada extremidade da rede desciam certa distancia e fechavam o circulo, deixando desta maneira os peixes presos no interior da rede.

A pesca irregular aconteceu por volta das 6h, do último sábado (28), durante patrulhamento pelo rio Ivai, nos fundos do município de Guaporema, na localidade conhecida como “Ilha das Pombas”.

Dentro de ambos os barcos foram apreendidos ainda 60 metros de redes de emalhar que haviam sido retirados do leito do rio e alguns peixes da espécie curimbatá e piaparas que já haviam capturado; Que diante dos fatos foi dado voz de prisão aos sete pescadores que cometiam o crime, os quais foram conduzidos a Delegacia de Policia de Cidade Gaucha e alem de responderem criminalmente, os pescadores serão autuados administrativamente pelo Instituto Ambiental do Paraná e apreendidos as embarcações e motores de popa que usavam para pratica do crime.

A Policia Ambiental pede a todos os pescadores consciente, que praticam a pesca esportiva no Rio Ivai para que denunciem esses criminosos que depredam o rio com materiais de uso proibido, como: redes de emalhar, anzóis de galho, espinhel, tarrafas, João-bobos, fisgas e outras modalidades proibidas por lei.

A Polícia Ambiental   vem desenvolvendo Policiamento Preventivo Ambiental,  no sentido de coibir a pesca e caça ilegal, bem como, reprimir também os demais crimes com previsão na Lei de Crimes Ambientais, Lei 9.605/98. A eficácia das ações pode ser complementada com a participação de qualquer cidadão,  denunciando a quem pratica, bem como os locais onde mais ocorre tal crime. As denúncias podem ser feitas anonimamente e a qualquer hora através do telefone: (44) 3637-3439 (Cianorte), 3624-7630 (Umuarama) e 3227-4356 (Maringá).

Texto e foto: Assessoria da Polícia Ambiental

Compartilhe: