Pisos Drenantes

 

Um dos grandes desafios enfrentados na atualidade é o controle de drenagem do solo, principalmente nas grandes cidades, onde o concreto avança sobre as áreas permeáveis fazendo surgir pontos de alagamento que precisam ser devidamente controlados pelos órgãos competentes, caso contrário causam grandes transtornos à população.

Como consequência disso, a legislação vem impondo cada vez mais regras e normas que obrigam o cidadão a ter uma área de permeabilidade maior, para que assim consigam a aprovação do projeto de construção ou reforma de seu imóvel. Hoje em dia, é encontrado no mercado várias alternativas para o revestimento dessas áreas, sendo uma delas o piso drenante, uma solução simples que embeleza e ao mesmo tempo resolve o problema de permeabilização do solo que se faz tão necessária.

Este piso, chamado de ecologicamente correto, atualmente se apresentam no mercado com formatos e cores diferentes, podendo ser encontrado com até 100% de permeabilidade, atérmicos, antiderrapantes, resistentes ao tráfego de veículos e pessoas, são utilizados em locais que necessitam de alta permeabilidade, como garagens, beira de piscinas, áreas de lazer, jardins e calçadas ecológicas, enfim, lugares aonde os revestimentos impermeáveis (como o asfalto, cerâmica ou concreto) são perfeitamente substituídos por sistemas que drenam a água (placas ou concreto poroso).

Os pisos drenantes são feitos à base de concreto, fibras naturais e minerais, e aditivos para dar permeabilidade e resistência. Sua venda tem crescido gradativamente, sendo o fator financeiro um ponto positivo, já que seus custos são vantajosos quando comparados aos pisos tradicionais, tanto a curto quanto a longo prazo. “Os benefícios econômicos estão no reaproveitamento da água de chuva, que possibilita menos gastos com o uso desse recurso natural; no baixo índice de manutenção; na perda de material, que é zero; na redução dos custos com frete; na alta resistência; e durabilidade indeterminada”.

Além dos benefícios econômicos, existem outros fatores que devem ser considerados, como por exemplo a simplicidade que o piso drenante oferece no quesito limpeza. Nos pisos comuns sempre que realizamos a limpeza fica um pouco de água na superfície, essa água é puxada com um rodo, e vai para o ralo junto com a sujeira, que é direcionado a rede de esgoto e posteriormente aos rios. Já no piso drenante basta uma simples manutenção quando necessário com a varredura do local. Uma vez por mês é conveniente que seja realizada uma lavagem com lavadoras de alta pressão para tirar o excesso de poeira. Porém, nada impede que ele seja lavado normalmente, afinal a água não ficará sobre o piso, ela será escoada para o lençol freático, abaixo da instalação do piso. Diante disso, recomenda-se que seja evitado o uso de produtos ácidos durante a lavagem.

Como podem ser usados em espaços onde o contato com a umidade é alto, por ser antiderrapante e oferecer excelente isolamento térmico, evitam-se assim, acidentes indesejados, além de ter um design que está cada vez mais moderno e diversificado, podendo adaptar-se e criar projetos arrojados e inovadores.

Quanto a sua instalação pode-se dizer que é muito simples. É necessário que seja feito o nivelamento sem argamassa e a compactação do terreno; feito isso, aplica-se bases compostas por britas grossas e finas para auxiliar na absorção da água, e uma camada de areia. Após esse processo o terreno está pronto para sua colocação, onde, os pisos em questão, passarão a ser encaixados, e quando necessário, aceitam recortes em suas peças. O custo de sua instalação varia de acordo com a região, mas qualquer pedreiro pode assentar esse piso, desde que siga as recomendações do fabricante.

Além da facilidade em sua colocação, ele também pode ser removido de forma simples e sem dificuldade, e geralmente possuem uma garantia estendida da fábrica, que poderá ser solicitada desde que sua instalação tenha sido feita de maneira correta.

Até lá.

Compartilhe: