PF prende três na região de Maringá com dinheiro falso

dinheiro

A Polícia Federal deflagrou ontem (15) a fase ostensiva da Operação Garoupa, visando desarticular grupo que atuava no derrame de cédulas falsas, especialmente no valor de cem reais, em Maringá e região. Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, em Sarandi e Lobato, na micro-região de Maringá,e três mandados de prisão.

As investigações se iniciaram após a apresentação, por vítimas, de R$ 1.800,00 em cédulas falsas, a ela repassadas. Outra apreensão, desta feita de R$ 600,00 e com os mesmos números de série da apreensão anterior, indicou que efetivamente havia indivíduos realizando o repasse em cidades da região.

De acordo com as investigações, J.S.S., morador de Sarandi, e com passagens anteriores pelo mesmo crime, era o fornecedor das cédulas falsas, distribuindo-as para seu ex-cunhado N.R.A., morador de Lobato. N.R.A., por sua vez, costumava adquirir veículos, motocicletas e outros itens de menor valor com as cédulas falsas, sempre a partir contatos em sites de vendas coletivas em redes sociais. Em sua residência foram encontradas partes de um dos veículos adquiridos por ele com tais cédulas. N.R.A. atualmente cumpria pena em regime semi-aberto, tendo sido a ele possibilitado o cumprimento em sua residência.

Na residência de J.S.S. foram encontrados R$ 11.000,00 em cédulas verdadeiras, além de Natanael Rebeca dos Santos, o “Pato”, que fugiu da custódia da Delegacia de Polícia Civil de Sarandi no último dia 7.

Os números de série detectados nas cédulas são CA 050878865, CA 050871885 e CA 050871866. Os presos ficarão à disposição da Justiça Federal em Maringá, sendo que as penas podem chegar a doze anos de prisão. O indivíduo foragido e recapturado será reapresentado ao sistema prisional do Estado.

Texto: MaringaNews com informações da PF / Imagem ilustrativa

Compartilhe:

PF prende três na região de Maringá com dinheiro falso

dinheiro

A Polícia Federal deflagrou ontem (15) a fase ostensiva da Operação Garoupa, visando desarticular grupo que atuava no derrame de cédulas falsas, especialmente no valor de cem reais, em Maringá e região. Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, em Sarandi e Lobato, na micro-região de Maringá,e três mandados de prisão.

As investigações se iniciaram após a apresentação, por vítimas, de R$ 1.800,00 em cédulas falsas, a ela repassadas. Outra apreensão, desta feita de R$ 600,00 e com os mesmos números de série da apreensão anterior, indicou que efetivamente havia indivíduos realizando o repasse em cidades da região.

De acordo com as investigações, J.S.S., morador de Sarandi, e com passagens anteriores pelo mesmo crime, era o fornecedor das cédulas falsas, distribuindo-as para seu ex-cunhado N.R.A., morador de Lobato. N.R.A., por sua vez, costumava adquirir veículos, motocicletas e outros itens de menor valor com as cédulas falsas, sempre a partir contatos em sites de vendas coletivas em redes sociais. Em sua residência foram encontradas partes de um dos veículos adquiridos por ele com tais cédulas. N.R.A. atualmente cumpria pena em regime semi-aberto, tendo sido a ele possibilitado o cumprimento em sua residência.

Na residência de J.S.S. foram encontrados R$ 11.000,00 em cédulas verdadeiras, além de Natanael Rebeca dos Santos, o “Pato”, que fugiu da custódia da Delegacia de Polícia Civil de Sarandi no último dia 7.

Os números de série detectados nas cédulas são CA 050878865, CA 050871885 e CA 050871866. Os presos ficarão à disposição da Justiça Federal em Maringá, sendo que as penas podem chegar a doze anos de prisão. O indivíduo foragido e recapturado será reapresentado ao sistema prisional do Estado.

Texto: MaringaNews com informações da PF / Imagem ilustrativa

Compartilhe: