Pesquisa aponta risco médio de dengue em Cianorte

agente09A Secretaria Municipal de Saúde divulgou ontem (26), o resultado do 2º Levantamento de Índice Rápido Aedes Aegypti (LIRAa). Realizado entre os dias 24 e 28 de abril, o estudo aponta um índice de infestação do mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya de 1,8%, número que coloca Cianorte em alerta para o risco de epidemia da doença, conforme classificação do Ministério da Saúde.Atualmente, o município não tem confirmado nenhum caso das doenças transmitidas pelo mosquito.

Os dados do LIRAa estão baseados na visita a 1.526 imóveis de Cianorte, escolhidos por sorteio aleatório. Neles foram encontrados 27 focos do Aedes Aegyptique caracterizou a cidade com risco médio de infestação. A região mais crítica detectada foi a da Zona 02, com oito focos da doença, seguida pelas Zonas 7 e 3, com 5 focos, e pelas Zonas 04, 1 e 8 e Jardim Universidade, com dois focos, cada.

“Este resultado nos preocupa por já colocar Cianorte em estado de alerta para epidemia. Apesar de não termos nenhum caso das doenças confirmado, não estamos imunes a elas. A população precisa ficar atenta e nos ajudar nesta luta, eliminando em seus quintais os materiais que possam acumular água”, comentou a supervisora do Programa de Combate à Dengue da Prefeitura, Vera Lucia Fusisawa.

De acordo com o levantamento realizado, quase metade dos focos (46,9%) foram encontrados em pequenos depósitos móveis, que compreendem mobiliários, bebedouro de animais e vasos de plantas. Os demais foram identificados no lixo (28,6%);em depósitos fixos (14,3%) – tanque de lavar roupas, encanamento de sistema de drenagem no quintal e vasos sanitários -; e em depósitos de armazenamento de água (14,8%).

Segundo Vera, estes são locais de reprodução do mosquito que a própria população pode eliminar. “Tem muita gente que espera a visita dos agentes para que eles destruam os materiais. É preciso que as pessoas criem o hábito de fiscalizar seus próprios imóveis e destinar corretamente o lixo gerado neles. Do contrário as ações da Prefeitura não resolverão o problema”, afirmou.

Texto: Ascom Prefeitura de Cianorte / Foto: Andye Iore/Folha de Cianorte

Compartilhe: