Pequenos produtores rurais recebem moradias

Cohapar entrega moradias na região de Maringá. Foto: DivulgaçãoGraças a um trabalho de parceria do Governo do Estado, por meio da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), governo federal e prefeituras, 35 famílias de pequenos produtores rurais da região de Maringá receberam nesta quinta-feira (21) as chaves de suas novas casas. As moradias foram construídas em uma ação integrada do poder público por meio do programa Minha Casa Minha Vida Rural e receberam investimentos conjuntos de R$ 1 milhão.

Os imóveis foram entregues a famílias de Colorado, Engenheiro Beltrão, Floresta, Mandaguaçu, Maringá, Nossa Senhora das Graças e Santo Inácio. Os agricultores selecionados possuem renda bruta anual inferior a R$ 15 mil e não têm outra propriedade além daquela onde vivem e trabalham. Com os subsídios do poder público, eles pagarão apenas quatro parcelas anuais de R$ 285 pelos imóveis.

“São mais 35 casas que farão a diferença para que essas pessoas possam melhorar suas condições de vida e sintam-se motivadas a permanecerem no campo, onde trabalham para por comida nas mesas de todas as famílias paranaenses”, disse o chefe de gabinete da Cohapar, João Naime Neto.

CONFORTO E SEGURANÇA – A produtora Maria Selma do Prado, de 55 anos, de Engenheiro Beltrão, foi uma das beneficiadas. Ela e o filho Carlos Henrique, 25, residiam em uma antiga casa de madeira na propriedade, em Engenheiro Beltrão. Segundo Maria, a nova moradia de alvenaria é do tamanho exato das necessidades da família. “É um sonho realizado na nossa vida. Além de ser muito bonita, ela é bem aconchegante”, contou. Agora, de mudança pronta, a ideia é ir melhorando ainda mais o novo lar. “Nós vamos fazer uma área de lazer e uma varanda com churrasqueira para receber os parentes”, contou a agricultora.

Outros beneficiados no mesmo município foram Vendolino e Vivian Ebsen, de 59 e 49 anos, respectivamente. O casal sempre viveu no sítio e, para eles, a nova moradia é o símbolo de um recomeço e a oportunidade de se aproximarem dos filhos que moram longe. “Com certeza esse é um momento de pura felicidade. Vamos deixar tudo arrumado para quando os nossos filhos vierem nos visitar”, contou o agricultor.

Segundo o prefeito de Engenheiro Beltrão, Elias de Lima, as casas são resultado de um esforço coletivo do poder público para o atendimento da população carente do município. “Infelizmente, a maioria das pessoas não tem conhecimento do grande esforço necessário para que possamos chegar nesse momento de entrega de casas. Por isso, gostaria de agradecer o empenho do governo do Estado para que estas famílias pudessem ter hoje a casa própria”, pontuou Lima.

Segundo o superintendente de Relações Institucionais da Cohapar, José Boni, o projeto demonstra uma preocupação especial do governo estadual com a população rural do Paraná. “O governo estadual, por meio da Cohapar, tornou o sonho de uma casa nova realidade para 13 mil famílias de pequenos produtores de todo o Estado, nos últimos quatro anos e meio”, afirmou.

Texto e foto: AE-PR

Compartilhe:

Pequenos produtores rurais recebem moradias

Cohapar entrega moradias na região de Maringá. Foto: DivulgaçãoGraças a um trabalho de parceria do Governo do Estado, por meio da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), governo federal e prefeituras, 35 famílias de pequenos produtores rurais da região de Maringá receberam nesta quinta-feira (21) as chaves de suas novas casas. As moradias foram construídas em uma ação integrada do poder público por meio do programa Minha Casa Minha Vida Rural e receberam investimentos conjuntos de R$ 1 milhão.

Os imóveis foram entregues a famílias de Colorado, Engenheiro Beltrão, Floresta, Mandaguaçu, Maringá, Nossa Senhora das Graças e Santo Inácio. Os agricultores selecionados possuem renda bruta anual inferior a R$ 15 mil e não têm outra propriedade além daquela onde vivem e trabalham. Com os subsídios do poder público, eles pagarão apenas quatro parcelas anuais de R$ 285 pelos imóveis.

“São mais 35 casas que farão a diferença para que essas pessoas possam melhorar suas condições de vida e sintam-se motivadas a permanecerem no campo, onde trabalham para por comida nas mesas de todas as famílias paranaenses”, disse o chefe de gabinete da Cohapar, João Naime Neto.

CONFORTO E SEGURANÇA – A produtora Maria Selma do Prado, de 55 anos, de Engenheiro Beltrão, foi uma das beneficiadas. Ela e o filho Carlos Henrique, 25, residiam em uma antiga casa de madeira na propriedade, em Engenheiro Beltrão. Segundo Maria, a nova moradia de alvenaria é do tamanho exato das necessidades da família. “É um sonho realizado na nossa vida. Além de ser muito bonita, ela é bem aconchegante”, contou. Agora, de mudança pronta, a ideia é ir melhorando ainda mais o novo lar. “Nós vamos fazer uma área de lazer e uma varanda com churrasqueira para receber os parentes”, contou a agricultora.

Outros beneficiados no mesmo município foram Vendolino e Vivian Ebsen, de 59 e 49 anos, respectivamente. O casal sempre viveu no sítio e, para eles, a nova moradia é o símbolo de um recomeço e a oportunidade de se aproximarem dos filhos que moram longe. “Com certeza esse é um momento de pura felicidade. Vamos deixar tudo arrumado para quando os nossos filhos vierem nos visitar”, contou o agricultor.

Segundo o prefeito de Engenheiro Beltrão, Elias de Lima, as casas são resultado de um esforço coletivo do poder público para o atendimento da população carente do município. “Infelizmente, a maioria das pessoas não tem conhecimento do grande esforço necessário para que possamos chegar nesse momento de entrega de casas. Por isso, gostaria de agradecer o empenho do governo do Estado para que estas famílias pudessem ter hoje a casa própria”, pontuou Lima.

Segundo o superintendente de Relações Institucionais da Cohapar, José Boni, o projeto demonstra uma preocupação especial do governo estadual com a população rural do Paraná. “O governo estadual, por meio da Cohapar, tornou o sonho de uma casa nova realidade para 13 mil famílias de pequenos produtores de todo o Estado, nos últimos quatro anos e meio”, afirmou.

Texto e foto: AE-PR

Compartilhe: