Pequenas empresas expõem e comercializam no ID Fashion 2018


O primeiro dia da quarta edição do ID Fashion, em Curitiba, foi uma espécie de termômetro para as marcas participantes. Além dos tradicionais desfiles, o evento traz o “Living Lab & Store”, uma feira de negócios que acontece paralelamente à programação. Com correalização do Sebrae/PR, o ID Fashion é uma parceria que a entidade mantém há quatro anos com a Fiep para promover o setor de moda paranaense. A programação continua até a noite de hoje (26), na sede da Fiep.

Para ter direito ao espaço, novos nomes paranaenses e marcas já consolidadas passaram por uma curadoria com um júri de 12 profissionais do setor. Nas araras, o mix proposto pelas marcas participantes em 2018 reforça a temática desta edição do ID Fashion – Mundo Híbrido, marcado por contrastes e pela harmonia de estilos e propostas completamente diferentes.

“O público pode conferir a personalidade das marcas. Assim como acontece em outros segmentos, na moda também vale misturar e subverter os estilos”, avalia Luciana Bechara, coordenadora do ID Fashion. Segundo ela, além de ser uma vitrine, o evento proporcionará umfeedback às participantes.

“Por meio de um aplicativo, os visitantes podem opinar em diversos aspectos, de preço à qualidade. Sobre questões técnicas, especialistas também responderão a um questionário, cujos resultados serão fornecidos às marcas no final do evento. Este retorno é de grande importância para as pequenas empresas. Elas sairão sabendo o que o mercado está pensando delas”, finaliza.

Carlina Brugnera, do Ateliê que leva seu nome, planeja levar suas criações também para venda online e conta que o primeiro dia do ID foi excelente para sentir a aceitação das roupas expostas. “Trabalhamos com peças sob medida e em criações totalmente exclusivas. Mas, para o e-commerce, mesmo mantendo a exclusividade, é necessário ter peças pré-definidas para oferecer. O ID está sendo um termômetro, pois trouxemos para o Living Lab & Store justamente as peças que planejamos vender na internet. E acho que acertamos na escolha”, comemora.

A estilista, de Francisco Beltrão, iniciou como microempreendedora individual, mas hoje a sua empresa está enquadrada no Simples Nacional. “As capacitações com o Sebrae trouxeram um conhecimento de gestão e marketing que faltava”, avalia.

Para Franciele Morbis, proprietária e estilista da Milho Guerreiro, de Curitiba, o primeiro dia de ID Fashion foi válido para reforçar o seu posicionamento no mercado e trazer a percepção do público. “Nosso DNA sempre foi fazer peças autorais, artesanais, diferentes de qualquer coisa existente no mercado. Percebemos, com as diversas consultorias que fazemos há anos no Sebrae, que ter uma loja física demandava um esforço e um custo que ia de encontro à ideia inicial do negócio”, conta Franciele.

Atualmente, as peças da Milho Guerreiro são vendidas em várias multimarcas e também no e-commerce da marca. “Foi muito gratificante perceber, com o feedback que tivemos nesse dia, que já somos conhecidos no mercado por exatamente aquilo que queremos vender”, revela.

O diretor-superintendente do Sebrae/PR, Vitor Tioqueta, que participou do evento, destaca o ID como vitrine para as micro e pequenas indústrias paranaenses. “Por meio do projeto de Potencialização da Indústria da Moda do Paraná elas recebem consultorias do Sebrae em todos os estágios, do processo produtivo ao desenvolvimento da marca. No ID, ampliam a interação junto ao público, com formadores de opinião e especialistas, agregando um aprendizado importante para o mercado”, pondera Tioqueta.

TOP FIVE

As cinco marcas que mais se destacaram nos programas do Sebrae/PR levarão às passarelas minicoleções produzidas especialmente para o ID Fashion, no “Catwalk Top Five Sebrae”. Os nomes All Hunter (Maringá), Carla Bergamask (Cianorte), Carlina Brugnera Ateliê (Francisco Beltrão), Milho Guerreiro (Curitiba) e FZO (Apucarana) foram escolhidos por uma curadoria de especialistas.

O MUNDO MUDA A MODA

Nesta edição, com o tema mundo híbrido, o ID Fashion propõe novos olhares sobre a sociedade e os hábitos de consumo contemporâneos e inova com a criação de espaços para experimentações. O objetivo é criar empatia com o público em geral e reforçar a personalidade das marcas, que mostram ainda a força do setor têxtil e de confecções do Paraná, um dos mais importantes da indústria do estado, empregando cerca de 70 mil trabalhadores.

O ID Fashion é realizado pela Fiep, por meio do Conselho Setorial da Indústria do Vestuário e Têxtil, em corealização com o Sebrae/PR. Mais informações podem ser encontradas no site www.idfashionpr.com.br.

Fonte: Savannah Comunicação Corporativa – empresa licitada do Sebrae/PR

Compartilhe: