Paraná é estratégico para negócios entre a Europa e o Mercosul

Reunião de Governo com os 20 embaixadores da Missão Anual de Embaixadores da União Europeia, no Palácio Iguaçu. Curitiba, 03/05/2018. Foto: José Fernando Ogura/ANPr

O papel estratégico do Paraná dentro do Mercosul foi o principal assunto discutido na reunião realizada nesta terça-feira (03), no Palácio Iguaçu, entre secretários de Estado e embaixadores da União Europeia. O Paraná foi escolhido para sediar a missão diplomática que busca fortalecer as relações comerciais com o Estado e trocar informações sobre temas políticos, econômicos e culturais. “Temos intenções concretas para intensificar o relacionamento entre os diversos países europeus e o Estado do Paraná”, salientou o embaixador da União Europeia no Brasil, João Gomes Cravinho, que lidera a missão.

Cravinho explicou que a União Europeia e o Mercosul estão prestes a finalizar um acordo de livre comércio, que beneficia o Paraná por sua posição estratégica no bloco e pelo potencial econômico do Estado. “O entusiasmo é grande porque o Paraná tem profundas relações históricas com a Europa e também um potencial tremendo para o futuro. Além de estar no centro do Mercosul, é um estado com uma economia avançada e diversificada”, afirmou o embaixador.

O grupo iniciou a série de compromissos no Paraná nesta quarta-feira (02) e foi recepcionado pela governadora Cida Borghetti. A visita segue até o domingo (06). Integram a comitiva representantes da Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Grécia, Irlanda, Itália, Lituânia, Luxemburgo, Polônia, Reino Unido, Romênia e Suécia.

MERCADO

Um dos pontos que pode avançar com o acordo são exportações, destacou o diretor-presidente da Paraná Desenvolvimento, Adalberto Netto. A União Europeia foi o segundo mercado de destino das exportações do Paraná e o principal mercado de origem das importações do Estado no ano passado. “O acordo vem sendo discutido há anos e está próximo de seu clímax. Nossa expectativa é que, com o acordo fechado, teremos um aumento imediato de 10% nas exportações paranaenses para a União Europeia, em várias categorias de produtos”, afirmou.

De acordo com Netto, questões como segurança fiscal e mão de obra qualificada são atributos que colocam o Paraná em posição de destaque para futuros acordos. “Vamos construir uma agenda conjunta com a União Europeia para promover o Estado e fortalecer os vínculos individualmente com cada país. Pretendemos posicionar o Paraná como estado líder na negociação entre a União Europeia e o Mercosul”, explicou.

ACORDOS

Além das questões comerciais, os secretários e diretores de órgãos estatais apresentaram os potenciais turísticos, culturais e a infraestrutura logística, tecnológica e educacional do Estado. O objetivo, de acordo com o secretário do Desenvolvimento Urbano, Sílvio Barros, é ampliar os acordos bilaterais com os países europeus.

Foram identificadas pelos embaixadores oportunidades de intercâmbio nas áreas da saúde, educação, desenvolvimento tecnológico e de inovação e o fortalecimento de acordos bilaterais que já temos com diversas regiões da Europa e que podem ser ainda mais benéficos para a nossa população”, explicou Barros.

Outra proposta que surgiu na reunião, destacou o secretário, é ampliar a oferta de idiomas nas sete universidades estaduais do Paraná e na rede pública de ensino. “Se queremos fortalecer o relacionamento com esses países, devemos aproveitar o fato de que o Paraná tem colônias europeias já estabelecidas, o que permitiria oferecer um segundo idioma que fosse mais próximo da população que vive nesses locais, e não obrigatoriamente o inglês”, disse.

EMBARGO

O secretário esclareceu, ainda, a questão do embargo da União Europeia à carne de frango brasileira, que também atinge frigoríficos paranaenses. “Esta questão está sendo discutida pessoalmente pela governadora Cida Borghetti com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, desde o primeiro dia do embargo”, ressaltou, frisando que o assunto é tratado como prioridade máxima pelo novo secretário da Agricultura, George Hirawa.

O compromisso é que o Paraná assuma a responsabilidade de implantar, através da Agência de Defesa Agropecuária (Adapar), um mecanismo de controle e vigilância que vai dar segurança da sanidade da produção pecuária. “A Secretaria de Estado da Agricultura está comprometida, junto com a Faep e a Ocepar, na consolidação de um sistema de vigilância sanitária que seja suficientemente seguro e confiável. É um assunto prioritário no relacionamento comercial com a União Europeia”, explicou Barros.

MISSÃO

A missão no Paraná iniciou na quarta-feira com uma visita à Usina Hidrelétrica de Itaipu, em Foz do Iguaçu. Nesta quinta-feira, os embaixadores se reuniram com a governadora Cida Borghetti.

Também estão previstos encontros com o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Luiz Traiano, com o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, com o reitor da Universidade Federal do Paraná, Ricardo Fonseca, e com o juiz Sérgio Moro. Além de um encontro com a Federação das Indústrias do Paraná e com líderes do G7.

A visita dos embaixadores também celebra a Semana da Europa em Curitiba, organizada pela Delegação da União Europeia e pelos Institutos Culturais Europeus e as Embaixadas europeias (EUNIC). Esta celebração conta com dois eventos culturais em Curitiba: um concerto clássico na Capela Santa Maria na sexta-feira (04) e a exibição do filme espanhol “23-F: la película” no sábado (05), dentro da programação do Festival de Cinema Europeu.

Os embaixadores farão, ainda, uma visita ao Museu Paranaense e às cidades de Morretes e Antonina, no Litoral do Estado.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: