Obras na Estrada Beira-Rio, no Noroeste, estão 60% concluídas

As obras na Estrada Beira-Rio (PR-691), que liga o município de Porto Rico ao distrito de Porto São José, em São Pedro do Paraná, no Noroeste do Estado, atingiram cerca de 60% do cronograma previsto pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR).

Com investimento de R$ 21,1 milhões, a pavimentação asfáltica de 10,8 quilômetros e a construção de uma nova ponte fazem parte do programa Rotas do Desenvolvimento, com recursos do Banco do Brasil.

A pavimentação da estrada vai reduzir o tempo das viagens e proporcionar mais conforto e segurança aos motoristas. Além disso, vai impulsionar o turismo da região, gerando mais empregos e contribuindo com o desenvolvimento da economia local”, destaca o secretário de Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion.

OBRA

Nesta fase, os trabalhos se concentram na aplicação de solo-cimento, que serve como base para o pavimento. Na sequência, será iniciado o revestimento asfáltico. Os trabalhos começaram no final de 2017 e devem ser concluídos até o final do ano.

O projeto prevê ainda duas interseções em nível, a primeira em São Pedro do Paraná e outra no acesso ao Mirante do Rio Paraná. Também serão implantados acostamentos ao longo da estrada e calçadas compartilhadas com ciclovia no perímetro urbano, onde há circulação mais intensa de pedestres e veículos.

Além da pavimentação, está em andamento a construção de uma nova ponte de 45 metros sobre o Ribeirão São Pedro. A estrutura é quatro vezes maior do que a anterior. Os trabalhos estão na fase de concretagem da laje, com previsão de término até outubro.

IMPORTÂNCIA

A pavimentação da PR-691 vai modernizar a ligação entre Porto São José e Porto Rico e também agilizar o deslocamento entre as cidades vizinhas de Loanda, Santa Cruz do Monte Castelo e Santa Isabel do Ivaí.

A obra vai impactar diretamente as áreas de turismo e lazer e agricultura, já que além da circulação de turistas devido às prainhas de água doce, a Estrada Beira-Rio é bastante utilizada na região para escoamento de produtos da agricultura, como café, milho, algodão, mandioca e feijão.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: