“Nós somos o trânsito” é o tema da Semana Nacional de Trânsito em 2018


Um dos impactos positivos da Lei Seca, em vigor no Brasil há 10 anos, é a redução de 2,4% do número de mortes por acidentes de trânsito no país. Os estados que registraram quedas mais significativas foram São Paulo (25,4%), Espírito Santo (21,8%), Santa Catarina (19%), Distrito Federal (17,5%) e Paraná (15,9%). Em contrapartida, houve aumento da mortalidade no Pará (39,4%), Maranhão (39%), Piauí (37,2%), Bahia (36,8%) e Tocantins (26,5%).

Além de tornar a legislação mais rígida – como na alteração da Lei Seca em 2012, que aumentou a multa para condutores flagrados dirigindo alcoolizados -, as campanhas educativas são mais uma alternativa no intuito de conscientizar motoristas e demais usuários da via, e diminuir o número de sinistros.

Assim, desde 1997, o período entre os dias 18 e 25 de setembro está estabelecido como a Semana Nacional do Trânsito. A iniciativa é caracterizada por uma série de eventos e ações educativas, promovidas por órgãos e entidades que integram o Sistema Nacional de Trânsito. Todos os anos o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) escolhe um tema como pano de fundo para as ações da Semana, e o de 2018 é “Nós somos o trânsito”. A ideia é envolver toda a sociedade na reflexão sobre uma nova forma de encarar a mobilidade. Trata-se de um estímulo para que todos os condutores, ciclistas, pedestres e passageiros optem por um trânsito mais seguro.

Na opinião de José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), os acidentes não acontecem por acaso e são frutos de escolhas inadequadas e arriscadas por parte de condutores e pedestres. Para ele, 90% dos sinistros têm motivação em falhas humanas como imperícia, imprudência e desatenção. “Somos os responsáveis pelos nossos atos no trânsito e ter consciência clara disso é um dos caminhos para a reversão do triste cenário atual, não só do Brasil, mas de todo o mundo”, avalia Ramalho.

Segundo o diretor-presidente do ONSV, aderir à Semana Nacional do Trânsito é fazer parte de um movimento social em favor da vida. A iniciativa é uma forma de alertar toda a sociedade sobre os números alarmantes de mortos e feridos no trânsito brasileiro, a fim de diminuí-los. E é, especialmente, trabalhar com um novo significado para os deslocamentos. “A expectativa é que o número de vítimas do trânsito diminua através da conscientização. O tema segurança no trânsito deve ser sempre abordado, nas mais diferentes esferas da sociedade, para que cada um dos usuários do sistema viário possa fazer a sua parte por um trânsito mais seguro. O comportamento do condutor sempre influencia na forma como ele reagirá durante seus deslocamentos, por isso, trabalhamos com a conscientização”, diz.

TECNOLOGIA CONTRIBUI NA SOMA ESFORÇOS EM PROL DA VIDA

A tecnologia é mais uma ferramenta utilizada para promover as mudanças tão almejadas no trânsito. Luiz Gustavo Campos, diretor e especialista em trânsito da Perkons, empresa que desenvolve e aplica tecnologia para a segurança no trânsito, conta que os radares, como são, de modo geral, conhecidos os equipamentos de fiscalização eletrônica de trânsito, acabam por inibir o condutor a praticar altas velocidades, induzindo-o a respeitar o limite imposto em cada via. “Além disso, muitos desses dispositivos possuem outras funções, como registrar avanço de sinal vermelho, circulação em faixa exclusiva e conversões proibidas; sempre com o objetivo de tornar as vias mais humanas e seguras para todos”, explica.

Para Campos, os equipamentos de fiscalização somam esforços às campanhas e ações educativas, sendo eficazes para tornar o trânsito menos violento. “Cada indivíduo precisa refletir sobre seu comportamento e seus deveres quanto usuário das ruas e vias, e também lutar por seus direitos, como usufruir de estradas seguras e bem sinalizadas. O mote “Nós somos o trânsito” mostra que todos têm papel determinante para minimizar as ocorrências e, consequentemente, reduzir o número de vítimas no trânsito”, acrescenta o especialista.

Fonte: Giovana Chiquim – Assessoria de Imprensa Perkons

Compartilhe: