Multinacional russa prospecta investimentos no Paraná

A multinacional russa Acron está prospectando negócios e investimentos no Paraná. A vice-governadora do Estado, Cida Borghetti, recebeu a comitiva liderada pelo vice-presidente da empresa, Vladimir Kantor. A empresa é uma das líderes mundiais no setor de fertilizantes e também atua nas áreas de logística e minérios. Curitiba, 26/01/2018. Foto: Jonas Oliveira/Vice-Governadoria

Vice-governadora Cida Borghetti recebeu comitiva da Acron, uma das líderes mundiais no setor de fertilizantes e que atua também em logística e minérios. Cida falou sobre o potencial do Estado, o programa Paraná Competitivo e oportunidades de negócios.  

A multinacional russa Acron está prospectando negócios e investimentos no Paraná. A vice-governadora Cida Borghetti recebeu nesta quinta-feira (25) a comitiva liderada pelo vice-presidente da empresa, Vladimir Kantor. A empresa é uma das líderes mundiais no setor de fertilizantes e também atua nas áreas de logística e minérios.

No encontro, Cida falou sobre o potencial do Estado, explicou o programa de incentivos fiscais Paraná Competitivo e apresentou oportunidades de negócios aos empresários. “O Paraná conta com uma sólida situação fiscal, investe em infraestrutura em todas as regiões e possui um dos melhores programas de incentivos a empreendimentos da iniciativa privada”, disse ela.

“É uma oportunidade para consolidarmos aqui mais uma grande empresa”, afirmou o presidente da Agência Paraná de Desenvolvimento, Adalberto Netto, que está acompanhando a agenda dos empresários russos no Paraná.

ACRON – O vice-presidente da Acron, Vladimir Kantor, detalhou que a empresa possui negócios em cerca de 60 países, inclusive no Brasil, e emprega mais de 11 mil trabalhadores em unidades na própria Rússia e países da Europa, China, Canadá e Estados Unidos. As receitas consolidadas do grupo atingiram mais de US$ 1,3 bilhão com a produção de 6,5 milhões de toneladas de fertilizantes minerais e amônia. “Estamos acompanhando e analisando o desenvolvimento do mercado brasileiro e o investimento em plantas no Paraná e em outras regiões”, disse Vladimir Kantor.

AEN-PR

Compartilhe: