Mitos sobre tratamento de canal


Um dos maiores mitos e difícil de ser quebrado, é que todo o tratamento de canal dói. Mas com anestésicos potentes, o tratamento é praticamente indolor, salvo algumas raras exceções, e às vezes, nos casos de polpa (nervo) mortificada, nem é preciso anestesiar. O maior desconforto pode ser pela necessidade de permanecer muito tempo com a boca aberta.·.

Portanto, devemos abolir o mito que tratamento de canal dói. Na grande maioria dos casos, tratar o canal de um dente não dói. Tudo vai depender do estado da inflamação ou infecção que o dente tiver. Porém quando temos um abscesso pela frente, há uma formação de pus que pode estar dentro do dente ou do osso, nesse caso há uma maior gravidade e a anestesia deve ser intensificada para maior controle da dor.

Outro mito que ainda se ouve muito é que se precisa de várias sessões para o tratamento de canal. Na verdade, há casos em que é possível faze-lo em uma única sessão, desde que seja bem diagnosticado pelo Endodontista. Quando não for possível tratar em sessão única, normalmente duas sessões são suficientes, contudo, há casos em que mais sessões são necessárias, mas são exceções.

Outro erro por parte de alguns pacientes é achar que um dente tratado canal nunca mais voltará a doer. Isso não é verdade, porque dependendo do tamanho e do tipo de infecção o canal poderá voltar a doer. Há casos que as lesões são tão grandes que somente com o tratamento do canal a lesão não regride e nesses casos é necessária uma cirurgia a nível apical, ou seja, no final da raiz do dente.

É muito comum também nos perguntarem se o dente após o tratamento de canal morre. A resposta é não, porque todo o suporte desse dente permanece vivo: o osso, membrana periodontal, que são as fibras que fixam o dente ao osso, e também o cemento, que é uma camada que recobre as raízes dos dentes.

A boa notícia é que nem sempre um dente que dói deve receber tratamento de canal, pois os dentes podem ter respostas dolorosas diferentes a alguns estímulos fora do normal como, por exemplo, frio intenso, calor intenso, doces e salgados. Esses sintomas são observados em dentes cariados, dentes com o colo exposto (retração das gengivas) e trauma oclusal onde os dentes não se encaixem bem. Nesses casos, removendo-se a causa, cessa a sensibilidade ou a dor

Portanto, se você é do tipo de pacientes que não dorme na noite anterior, fique tranquilo, senão além de você perder uma importante noite de sono, quando chegar na hora da consulta já vai estar cansado e ansioso por uma dor que possivelmente não tenha, afinal, na grande maioria das vezes o tratamento é indolor.

Colaboração: Dr. Wagner Destéfano

Cirurgião Dentista – CRO 10637

Compartilhe: