MAIS UMA AMIGA SE VAI: NAIR MANDUCA BARBOSA

MAIS UMA AMIGA SE VAI:

NAIR MANDUCA BARBOSA

Quantas vezes encontrei minha amiga Nair Manduca Barbosa lá na Rainha da Paz, costurando, cortando retalhos, reconstruindo calças jeans, costurando roupas, para que o Bazar Beneficente da Rainha da Paz tivesse estoque suficiente para atender os fregueses. Este local de venda na avenida Souza Naves dá um suporte grande às despesas da Irmã Benigna com suas crianças e Nair, e ficava horas, durante quase todos os dias dentro daquela sala de costura, demonstrando seu talento, sua organização e sua benevolência em servir o mais vulnerável. Foi uma parceira valiosa da Irmã Benigna por longo tempo dentro daquela entidade que conseguiu tirar todas as crianças da porta de supermercados e da rua. Neste ano de 2.019 completaria 80 anos. Uma longa vida considerando que também foi fecunda, pois, dedicou-se ao Magistério, sendo Diretora do Colégio Estadual de São Lourenço por longos anos. Mas além do Magistério, sua grande paixão era a costura. Sabia como ninguém dar vida aos retalhos e tecidos que caíam em suas mãos, muito talentosa e criativa. Acabou sendo proprietária da antiga Anarelli uma fábrica de confecções na cidade,

Foi casado com o conhecido Professor Walter de Paula Barbosa, dono do Conservatório Musical Cianorte, onde também colaborava nestes afazeres dentro do conservatório. Professor Walter havia sido Vereador em Cianorte e tinha o mesmo espírito voluntário que Nair. Ao longo de sua vida teve sete filhos, um deles falecido: Veronice que acompanhou o ramo de Música e Artes, a filha mais velha. Depois veio Valdemir, gerente da COAMO, Walcir, médico veterinário, Vânia, professora, o caçula dos seis filhos é Wanderley, hoje Presidente do Cianorte Clube e Gerente Administrativo da empresa AVENORTE. Todos os filhos criados dentro do conservatório musical! Vida fecunda, pois, deixou também nove netos e dois bisnetos. Não é para qualquer um… Pois não foi também uma vida fácil, uma vida que dependia do trabalho de ambos para manter a família. Para ajudar o marido nas despesas da casa exerceu a função de servente no Colégio Estadual de Cianorte. Mas só isto não lhe bastava, buscou estudar: fez o ensino fundamental, cursou a escola normal colegial, foi professora do Mobral e ainda na luta corajosa que manteve Nair até os seus últimos dias, fez o Curso de História , viajando diariamente para Mandaguari. Com dignidade, cumpriu suas tarefas no Magistério até aposentar-se. Uma verdadeira guerreira!

Entretanto, Nair não era uma mulher para ficar parada esperando o envelhecimento chegar. Era uma empreendedora e generosa como era foi buscar o seu talento de criança e enveredou-se pelos ramos da costura. Irmã Benigna, um dia a convidou para prestar serviços voluntários na entidade Rainha da Paz. Assumiu a sala de costura e recompôs o estoque de roupas feitas para serem vendidas dentro do Bazar, mantido por mais de 22 anos com roupas que saíram de suas mãos. Quando era necessário colaborava nos serviços de cozinha da entidade, e mais um talento se revelava, pois, era ótima cozinheira.

Conheci Nair de perto e sempre a achei tranquila, calma, serena e a mesma serenidade ela manteve ao adormecer para sempre e ser encaminhada para seu destino final.

Nair Manduca Barbosa deixou uma vida de exemplo como excelente professora, cumpridora de seus deveres, de ótima mãe sempre preocupada com sua família, sofreu a dor de perder seu marido, quando Professor Walter faleceu, corajosa enfrentou a vida com galhardia e ainda por duas décadas, como voluntária, na Rainha, demonstrou seu talento maior que era a solidariedade. Ela se foi no dia 20 de maio de 2.019, mas foi serena com o dever cumprido!

Até breve minha amiga!

Izaura Varella

Compartilhe: