JUNTO COM O FRIO VEM A SENSIBILIDADE DENTAL

Se você costuma sentir dor ou desconforto ao consumir alimentos e bebidas geladas seus dentes podem ser mais sensíveis que o normal. Algumas pessoas ainda têm essa sensação ao ingerir doces ou até na hora da escovação, e esse pode ser o primeiro sintoma de que algo não está funcionando bem.

Caso isso ocorra com você, procure-nos, pois pode ser simplesmente uma cárie, uma restauração com infiltração, um dente fraturado ou uma hipersensibilidade dentinária, e todos esses processos podem ser revertidos sem causar a morte da polpa dental (nervo).

Se o seu caso for a hipersensibilidade dentinária, ela aumenta com o frio, e deve ser rapidamente controlada para a situação não se agravar, lembrando que quando há retração gengival a sensibilidade é ainda maior.

A dor é causada pelos milhares de canalículos que ficam na dentina e próximo ao nervo do dente, e quando estimulados chegam até a polpa dental e provocam a dor. Se você também tem bruxismo, ou seja, habito de ranger os dentes, o caso é piorado, pois ao pressionar os dentes eles são comprimidos e estouram os prismas de esmalte, o que expõe a dentina e causa sensibilidade ao gelado, vento, frio, quente ou doce.

Os pacientes que tem refluxo gastresofágico (DRGE), normalmente também apresentam hipersensibilidade dental. O refluxo é provocado pelo funcionamento incorreto da válvula que separa o esôfago do estômago, e por causa do ambiente ácido causado pelo refluxo no esôfago, as estruturas orais são atingidas. Podemos citar as lesões nos tecidos moles, como por exemplo, as aftas, erosões dentárias, cáries e desgastes por atrito nos dentes, e a própria dor causada pela sensibilidade dental.

Com relação aos dentes, aumenta o processo de descalcificação e ficam ainda mais fragilizados. Como podemos perceber a hipersensibilidade dental tem vários agentes causadores, que só podem ser diagnosticas pelo especialista, afinal os sinais e sintomas se confundem.

Você pode evitar e prevenir a sensibilidade com algumas mudanças de hábitos:

  • Use sempre escovas macias ou extra macias e escove os dentes sem muita pressão. A escovação não exige força e sim movimentos e técnica adequada.
  • Alimentos e bebidas cítricas/acidas devem ser evitadas.
  • Escovar os dentes, passar fio dental, limpar a língua são passos imprescindíveis para deixar à boca saudável, consequentemente, a cárie não se instala e o esmalte dental não corre riscos.
  • O flúor em gel também pode ajudar nas crises. Outra opção são os vernizes com flúor aplicado no consultório que ajudam bastante a diminuir a sensibilidade dental.
  • Se você tem bruxismo, a placa miorelaxante pode ser indicada e evita o desgaste do esmalte dental, agravando a sensibilidade.

Colaboração: Dr. Wagner Destéfano

Cirurgião Dentista – CRO 10637

Compartilhe: