Governo quer fortalecer cadeia do agronegócio para acelerar retomada

Principal matriz econômica e responsável por 33,9% do Produto Interno Bruto (PIB) paranaense, o agronegócio é um dos pontos-chave da retomada da economia após a crise causada pela pandemia do novo coronavírus. A avaliação foi feita pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior em entrevista na última terça-feira (19) ao canal Terra Viva.

O Paraná, disse Ratinho Junior, tem condições de aumentar a capacidade de geração de emprego e renda no meio rural ao ampliar a industrialização do que é produzido no campo. O objetivo do Estado, reforçou, é agregar valor aos produtos, fortalecer a cadeia produtiva e criar oportunidades de trabalho e novos negócios.

Para o governador, há capacidade e qualificação no Estado para transformar, por exemplo, o leite em queijo ou manteiga, e para ampliar o processamento da carne suína e de frango para vender produtos de maior valor. “Tenho certeza de que isso vai resultar na criação de muitos empregos, fortalecendo também a nossa indústria e comércio”, acrescentou.

Ratinho Junior afirmou que no Paraná o Estado é parceiro do produtor. “O Poder Público não pode atrapalhar quem quer produzir. Pelo contrário, tem de ser um indutor. Facilitando a liberação das licenças, o Paraná produz mais, emprega mais e garante mais renda ao agricultor”, comentou o governador ao se referir ao programa Descomplica Rural.

Lançado em janeiro, o programa busca agilizar os licenciamentos no campo, com segurança ambiental e jurídica. “O Estado tem atuado diretamente para criar mecanismos que amenizem os prejuízos do setor durante a crise sanitária”, reforçou o governador.

Ele também mencionou que o Porto de Paranaguá adotou todos os cuidados sanitários para seguir funcionando normalmente, o que ajudou o terminal a quebrar recordes de movimentação mesmo com as restrições impostas pela pandemia.

RECORDE

O Pátio de Triagem recebeu 58.499 caminhões em abril, superando em mais de três mil veículos o recorde de 55.835. O mês também marcou a maior movimentação mensal de cargas da história: em 30 dias foram mais de 5,5 milhões de toneladas de cargas – volume 30,9% maior que o registrado no mesmo período de 2019.

A exportação de soja cresceu 39% no quadrimestre em relação ao mesmo período de 2019, atingindo aproximadamente 4,4 milhões de toneladas do grão. Os dados são do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Da receita gerada pelas exportações do Paraná no primeiro quadrimestre deste ano, 80,3% têm origem no agronegócio. Somando cerca de US$ 4,12 bilhões, os produtos que mais participaram deste montante foram do complexo soja, as carnes e os produtos florestais.

SAFRA

A estimativa da safra 19/20 é de 41,6 milhões de toneladas de grãos em uma área de quase 10 milhões de hectares, volume 16% superior ao da safra 18/19. “Apoiamos a vida do produtor rural, seja ele pequeno, médio ou grande. Isso ajudou e muito a fazer com que o Paraná apresentasse números tão bons”, disse o governador.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: