Governo e sindicato negociam fim da greve dos professores

greve01O governo do Paraná apresentou ontem (24) uma proposta para atender as reinvindicações dos professores que fazem greve no Paraná. A negociação aconteceu em uma reunião no final da tarde de ontem em Curitiba com o Sindicato dos Professores do Paraná (APP). Entre as ofertas apresentadas estão uma compensação financeira pelos 3,33% de hora-atividade, aumento salarial de 6,5%, incluir no projeto de lei da data-base um artigo estabelecendo que nenhum servidor público receberá salário abaixo do piso mínimo regional, que varia de R$ 948,20 a R$ 1. 095,60, entre outras. “Reconhecemos a hora-atividade como uma medida importante para educação. Por isso estamos fazendo um grande esforço para que ela seja implantada”, destacou o secretário de Estado da Educação, Paulo Schmidt.

O comando de greve julgou a proposta insuficiente, mas informou que apresentará em uma assembleia amanhã em Curitiba e depois comunicará as bases dos grevistas em outras cidades do Paraná.

Em Cianorte a adesão à greve tem sido em torno de 65% com mais mobilização na parte da manhã e à tarde os grevistas ficam na base montada num salão na avenida Maranhão. Ontem eles distribuíram panfletos para a população, hoje está prevista visitas em escolas e, caso a greve  continue, eles planejam uma passeata no centro de Cianorte. “Já tivemos boas atividades até agora nesses dois primeiros dias de greve”, avaliou o presidente do Sindicato dos Professores do Paraná (APP) em Cianorte, Aderizon Amorim.

Texto e foto: Andye Iore. Com informações da AE-PR e APP.

Compartilhe: