Governo confirma R$ 19,6 milhões para o Hospital Regional de Paranavaí

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou um pacote de investimentos para o Noroeste do Paraná, que inclui recursos para o Hospital Regional de Paranavaí e um plano de irrigação agrícola para a região. As medidas foram confirmadas em reunião com lideranças políticas e de outros segmentos, nesta segunda-feira (26), no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

O governador disse que autorizará nos próximos dias a liberação de R$ 19,6 milhões do Tesouro do Estado para mobiliar e equipar o Hospital Regional do Noroeste (unidade Jardim Morumbi). A unidade será administrada pela Santa Casa de Paranavaí. O prédio está pronto, mas ainda faltam móveis, equipamentos e contratação de pessoal.

Além disso, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento finaliza os detalhes do projeto de irrigação para a região, que será desenvolvido em parceria com a Fomento Paraná, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e outros parceiros, como Copel e Sanepar. A apresentação do programa será no dia 12 de setembro, em Paranavaí.

“Fizemos uma reorganização financeira, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, para atender esse investimento na Santa Casa de Paranavaí. Isso vem ao encontro da política de regionalizar a saúde no Paraná”, afirmou Ratinho Junior. “Já o projeto de irrigação vai colaborar, e muito, com a região Noroeste, criando um novo ambiente de negócios e fazendo com que a agricultura ganhe escala”, completou.

“É algo que vai entrar para história, mudando a realidade de toda uma região”, ressaltou Demerval Silvestre, coordenador da Sociedade Civil de Paranavaí.

SAÚDE

O secretário da Saúde, Beto Preto, explicou que a obra do Hospital Regional do Noroeste foi feita em duas etapas. Iniciada em julho de 2015, a obra retomou a construção do antigo Hospital Noroeste, que tinha natureza privada e que foi incorporada à estrutura da Santa Casa de Paranavaí – uma entidade filantrópica.

Com isso, foi possível que o Estado apoiasse o projeto. Foram R$ 20 milhões para a construção da estrutura. E agora, mais R$ 19,6 milhões que serão liberados nos próximos dias, após a revisão dos contratos, para equipar o hospital. “Averiguamos todos os procedimentos, antes de elaborar um novo plano de trabalho. Nos próximos dias autorizaremos a compra desses novos equipamentos”, disse o secretário.

A nova estrutura terá 126 leitos, sendo 102 do Sistema Único de Saúde (SUS), que compõem 80% dos atendimentos. Destes, 13 serão de UTI. O hospital passa a ser a referência para 28 municípios do Noroeste do Paraná, onde vivem 260 mil pessoas. “Tenho certeza que vai transformar a realidade da região, Mas não adianta disponibilizar recurso novo para entregar um serviço velho. Precisamos ampliar a oferta, fazer cirurgias eletivas, por exemplo”, afirmou Beto Preto.

De acordo com ele, após a organização da estrutura, será necessário em torno de R$ 1 milhão por mês para o custeio, valor que será dividido entre Estado, que arcará com a maior fatia, e municípios.

AGRICULTURA

O programa de irrigação para a Região Noroeste, que está sendo finalizado pela Secretaria da Agricultura e Abastecimento, quer incentivar a prática da irrigação em pequenas e médias propriedades rurais, ampliando a produção e a renda dos pequenos produtores paranaenses.

Outro ponto favorável é que a técnica é também uma opção mais sustentável para a agricultura, e ajudará a corrigir um grande problema da região, conhecida pelo terreno arenoso e por períodos de pouca chuva, os chamados veranicos, que afetam a produção local.

SEM IMPOSTOS

Entre as iniciativas, o Governo do Estado vai zerar o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de produtos usados na irrigação, baixar os juros via uma linha de crédito específica para pequenos agricultores, além de garantir acompanhamento técnico. “Vai provocar uma mudança importante na economia regional. Tem laranja, abacaxi, mandioca, pecuária, e tudo isso poderá ser ampliado”, destacou Norberto Ortigara, secretário da Agricultura e Abastecimento.

ÁGUA

Já por meio da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Turismo está previsto dar maior celeridade à liberação de licenças e outorgas para o uso da água. “Será um licenciamento técnico, para evitar o confronto pelo uso da água ambientalmente perfeita”, disse o secretário da pasta Márcio Nunes.

PRESENÇAS

Participaram da reunião os prefeitos Rozinei de Oliveira (Querência do Norte) e Fran Boni (Santa Cruz de Monte Castelo); o ex-prefeito de Paranavaí, Rogério José Lorenzetti; o deputado estadual Romanelli, além de lideranças e políticos da região.

DUPLICAÇÃO DA BR-376

As Lideranças da região pleitearam também a duplicação do trecho da BR-376 entre Paranavaí e Taquarussu (MS). A ligação criaria um novo corredor de transporte para o escoamento da safra dos dois estados, encurtando em até 150 quilômetros o caminho até o Porto de Paranaguá, que é feito atualmente via Maringá.

Com a duplicação, os caminhões transitariam por Porto São José, no município de São Pedro do Paraná, e facilitaria o transporte de mercadorias do Mato Grosso do Sul.

Ficou estabelecido que o primeiro passo será a elaboração de um novo Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) para ver qual o melhor traçado da obra. A partir disso, entrar em tratativas com o Governo Federal para disponibilizar o trecho no novo pacote de concessões que está sendo organizado pelo Ministério da Infraestrutura.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: