Geração Olímpica garante 1.252 bolsas para atletas e técnicos

O governador Carlos Massa Ratinho Junior lançou nesta segunda-feira (2), em cerimônia no Palácio Iguaçu, o programa Geração Olímpica, que garantirá neste ano 1.252 bolsas esportivas nas modalidades olímpicas e paralímpicas para jovens promessas, atletas de renome mundial e técnicos. A Companhia Paranaense de Energia (Copel), patrocinadora da iniciativa, investe R$ 4,75 milhões. É o maior programa de bolsa-atleta do País, em nível estadual.

O apoio financeiro permite que os atletas possam dedicar mais tempo ao treino e aperfeiçoamento da prática do esporte. O programa Geração Olímpica é uma nova etapa do Talento Olímpico do Paraná, criado pelo Governo do Estado em 2011. Neste período, a Copel investiu R$ 35 milhões para impulsionar a carreira de atletas e técnicos do Estado em todas as modalidades.

Na solenidade, também foram homenageados atletas e técnicos já apoiados pelo Governo que participaram dos Jogos Pan e Parapan-Americanos Lima 2019.

O governador destacou a perenidade do programa e lembrou que a diretriz que orienta o esporte no Paraná é torná-lo mais acessível aos jovens e aos municípios do Interior. “O programa não começou agora, mas nós estamos ampliando e modernizado para atender o máximo possível de atletas”, afirmou. “O esporte no Paraná pode ser referência no Brasil. Temos como objetivo reforçar os programas junto aos jovens, não apenas para aqueles que têm capacidade para ser atleta olímpico, mas fazer com que através do esporte eles se transformem em grandes cidadãos”.

Ratinho Junior citou também os Jogos de Aventura e Natureza, lançados por ele há um mês, os Jogos Abertos do Paraná e uma agenda mensal de eventos esportivos em diversas cidades, além de investimentos prioritários nos Jogos Escolares – o Paraná atende cerca de 200 mil crianças e jovens apenas no esporte. “Queremos um Estado vivo e com prática esportiva em todos os lugares”, complementou.

PROGRAMA

O programa Geração Olímpica se divide em seis categorias: Formador, Técnico Formador, Estadual, Técnico, Nacional e Olimpo – este último destinado a atletas com resultados internacionais e que têm reais condições de estarem nos Jogos de Tóquio 2020. Foram distribuídas 1.252 bolsas com validade de seis meses nas modalidades olímpicas e paralímpicas. Elas variam de R$ 200 a R$ 3.000.

PARCERIA

Para o superintendente do Esporte da Secretaria da Educação e do Esporte, Helio Wirbiski, o programa Geração Olímpica funciona como uma escada ideal de incentivo à revelação de atletas e competição em alto nível. “Estamos potencializando esse projeto porque queremos tratar o esporte com mais apoio e afinco, forjando futuras gerações olímpicas. É o maior e mais organizado do País, e agora funciona como política pública contínua”, afirmou.

Wirbiski disse que dos 41 atletas bolsistas que o Paraná encaminhou para os Jogos Panamericanos e Parapan-Americanos de Lima, 31 trouxeram medalhas. “Se fosse um País o Paraná estaria em 9° no quadro geral de medalhas do Parapan. Isso reflete a importância do programa Geração Olímpica”, destacou.

O superintendente do Esporte também citou o caráter social do programa. “É um grande exemplo de inclusão, de acolhimento das crianças. O primeiro contato social do jovem tem que ser com alguma modalidade esportiva. Diversos estudos apontam que cada real investido nessa área impede investimentos de três reais na saúde”, complementou.

Para o presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero, o programa pressupõe benefícios para toda a sociedade paranaense. “São 1.252 atletas que têm nesse programa uma fonte de desenvolvimento do talento esportivo. É um programa que tem mantido toda uma geração de esportistas no caminho certo das suas aptidões”, reforçou.

ATLETAS

Medalhista de ouro no vôlei sentado dos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019, pela quarta vez consecutiva, o curitibano Daniel Jorge da Silva disse que o programa de bolsa-atleta é fundamental para esportistas de alto rendimento. “Necessitamos de treinamento diário, horas dedicadas a treinos, então ele nos ajuda a ter tranquilidade para poder treinar e arcar com os custos de transporte, alimentação e materiais esportivos”, afirmou. Ele disputou três Olimpíadas e deve estar presente na Seleção Brasileira que tentará o ouro em Tóquio 2020.

O esgrimista paranaense Athos Margangon Schwantes usufrui da bolsa-atleta desde 2012. “O fato de ser o maior programa de bolsas do País mostra a grandiosidade dele. A perspectiva é de que permaneça e que muitas gerações sejam beneficiadas, porque além de dar suporte financeiro, também tem esse olhar especial para quem está se formando, iniciando a trajetória, além da visão de apoio aos técnicos, o que geralmente não acontece nos programas do resto do País”, afirmou. “O Paraná está na vanguarda da administração esportiva”.

Schwantes participou do 4º Pan de sua carreira em Lima e ficou a um combate da medalha, mas foi fundamental no bronze da também paranaense Isabela Antonietto Abreu no pentatlo moderno (modalidade que engloba esgrima). “É um momento especial da minha carreira porque ingressei também na vida de técnico. Foi ainda mais especial porque consegui estar ao lado da minha aluna, trouxe a única medalha do pentatlo com ela”, disse.

A nadadora Fernanda de Goeij, medalhista de bronze nos 4×100 medley dos Jogos Panamericanos de Lima, reforçou a importância do apoio do Governo. “O bolsa-atleta me ajuda a ter os melhores materiais e alcançar esse nível de disputa. Consigo comprar os suplementos que são necessários na minha modalidade esportiva”, complementou.

PRESENÇAS

Estiveram presentes na cerimônia no Palácio Iguaçu o vice-governador Darci Piana; o deputado federal Rubens Bueno; e os deputados estaduais Hussein Bakri (líder do governo), Alexandre Amaro, Galo, Delegado Recalcatti, Cristina Silvestri, Artagão Júnior, Soldado Adriano José e Tiago Amaral.

HOMENAGEM

Na solenidade de lançamento do programa Geração Olimpica, foram homenageados 41 atletas e técnicos apoiados pelo Governo do Estado, que disputaram os Jogos Pan e Parapan-Americanos Lima 2019. No Pan, realizado entre os dias 26 de julho e 11 de agosto, 25 bolsistas do Paraná conquistaram 16 medalhas (três de ouro, duas de prata e onze de bronze). No Parapan, encerrado no domingo (1º), 16 bolsistas conquistaram 15 medalhas (seis de ouro, seis de prata e três de bronze).

O Brasil encerrou os Jogos Panamericanos 2019 com a melhor participação de sua história: 55 ouros, 45 pratas e 71 bronzes, totalizando 171 medalhas. O País só ficou atrás dos Estados Unidos, fato que não acontecia desde o Pan de São Paulo, em 1963. Os americanos lideraram o quadro de medalhas com 120 ouros, 88 pratas e 85 bronzes, totalizando 293.

O Brasil também encerrou sua participação nos Jogos Parapan-Americanos de Lima com um recorde de medalhas. Foram 124 de ouro e 308 no total, primeiro colocado no quadro geral. Os Estados Unidos, que ficaram com a segunda posição, conquistaram 58 ouros e 185 medalhas no total. O País lidera o ranking desde 2007.

Conheça atletas e técnicos paranaenses homenageados

PAN 2019

Alexandre Pereira de Camargo – Esgrima – Prata no Florete por Equipe

Amanda Bueno Netto Simeão Rodrigues – Esgrima

Ana Paula Vergutz – Canoagem de Velocidade – Bronze no K1 500m

Ana Sátila Vieira Vargas – Canoagem Slalom – Ouro no C1 /Ouro no k1

Athos Margangon Schwantes – Esgrima

Bárbara de Kassia Godoy Domingos – Ginástica Rítmica – Prata no aparelho fita

Bruno Conrado Brassaroto – Tiro com Arco

Camila Rossi Godinho – Ginástica Rítmica – Ouro no conjunto 3 arcos e 2 pares de massas / Bronze no conjunto geral / Bronze no conjunto 5 bolas

Carolyne Mercer Winche Pedro – Ginástica Artística – Bronze por equipe

Cássio César de Mello Rippel – Tiro Esportivo

Fábio Scchena Dias Rodrigues – Canoagem Slalom

Felipe Borges da Silva – Canoagem Slalom – Bronze na canoa C1

Fernanda de Goeij – Natação – Bronze nos 4×100 medley

Isabela Antonietto Abreu – Pentatlo Moderno – Bronze

James Walter Lowryneto – Técnico do Tiro Esportivo

Kauê Willy Cardoso – Triathlon – Bronze equipe mista

Marina Souza Costa – Canoagem Slalom

Omira Maria Estácia Neta – Canoagem Slalom

Pedro Henrique Helena da Costa – Canoagem de Velocidade

Rafaela de Conti Zanellato – Rugby 7

Tatiane Raquel da Silva – Atletismo

Thais Fidelis dos Santos – Ginástica Artística – Bronze por equipe

Vagner Junior Souta – Canoagem de Velocidade – Bronze no K1 1000

Vinicius Rezende Figueira – Karatê – Bronze até 67kg

Viviane Santana Lyra – Atletismo

PARAPAN 2019

Anderson Rodrigues dos Santos – Vôlei Sentado – Ouro

Andre Yamazaki Pereira – Técnico da Natação

Beatriz Borges Carneiro – Natação – Ouro 200m medley / Prata 100m peito / Bronze 200m livre

Carlos Henrique Prokopiak Garletti – Tiros Esportivos – Prata no rifle 50m

Daniel Jorge da Silva – Vôlei Sentado – Ouro

Debora Borges Carneiro – Natação – Ouro 100m peito / Prata 200m medley

Edevaldo Pereira da Silva – Atletismo

Eliseu dos Santos – Bocha – Prata Dupla BC4

Marcelo dos Santos – Bocha – Prata Dupla BC4

Marcia Cristina de Menezes – Halterofilismo

Meg Rodrigues Vitorino Emmerich – Judô – Ouro na categoria acima de 70kg

Rodrigo Ferla Martins – Técnico do Taekwondo

Teresinha de Jesus Correia dos Santos – Atletismo

Tisbe de Souza Andrade Silva – Natação – Bronze nos 50m costas

Vitor Gonçalves Tavares – Parabadminton – Ouro

Welder Camargo Knaf – Tênis de Mesa em Cadeira de Rodas – Prata nas duplas / Bronze individual

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: