Flashback e diversão embalam o Baile do Vinil em Cianorte

 

silvair01A região Noroeste tem destaque no colecionismo de vinil no Paraná. O Clube do Vinil de Maringá reúne colecionadores da região em feiras de discos em Maringá e Londrina desde 2014. E em Cianorte o colecionador Silvair Costa (foto) realiza o animado Baile do Vinil que chega em sua oitava edição no próximo sábado (14). A festa com som tocado só com discos de vinil será no Empório Brasil a partir das 22 horas. Os ingressos antecipados custam R$ 20 e podem ser comprados 3 Xodós e no Mercado Globo.

O baile de Silvair & Seus Vinis tem trilha sonora com sucessos das décadas de 1970, 1980 e 1990. Flashbacks que embalam casais, familiares e amigos de toda a região dançando ao som de discoteca, pop rock, trilhas de novelas, rock nacional, entre outros. É como uma volta no tempo com músicas que todos lembram e cantam juntos.

VELHARIA – O empresário marceneiro Silvair Silva Costa começou a comprar discos há 18 anos, quando passeava pelo centro de Maringá. Passou na frente de um sebo, viu os discos, achou curioso uma loja ainda vender as “velharias”, entrou, comprou e não parou mais.

Hoje Silvair Costa tem um acervo com aproximadamente 2 mil títulos e não tem um estilo preferido e nem uma organização para guardar a coleção. Discos de trilhas sonoras de novelas, coletâneas pop e de música eletrônica, sucessos sertanejos e românticos são a maioria. Entre os favoritos pessoais estão as bandas The Fevers e Bee Gees. Além dos bailes, ele também é contratado para tocar em festas de aniversário, casamento, bodas e até churrasco de amigos.

FÁBRICA – O mercado de vinil está se restabelecendo novamente no Brasil. As fábricas brasileiras fecharam na década de 1990 e só se fabricava CD. Até esse ano. Hoje já há duas fábricas de vinil – a Polysom no Rio de Janeiro e a Vinil Brasil em São Paulo – que lançam diversos títulos de MPB, rock, pop e MPB no mercado. Títulos que podem ser comprados em Cianorte e Maringá na página do Projeto Zombilly no Facebook .

Texto e foto: Andye Iore / Folha de Cianorte

Compartilhe: